3
1

70% dos pequenos e médios empresários em risco de falência

A União dos Pequenos Empresários de Angola reuniu-se, em Luanda, no sentido de fazer chegar um pedido de “socorro” ao Governo.

1
2

A recém criada União dos Pequenos e Médios Empresários  de Angola estima que até 70% dos seus associados estejam em risco de declarar falência, caso não sejam encontradas medidas que minimizem os impactos negativos causados pela pandemia da Covid-19, que obrigou a paragem de muitos negócios.

Em declarações à imprensa, à margem de um encontro realizado na semana passada, a presidente da associação, Beatriz Franck, afirmou que muitos dos seus associados já não estão a pagar salários, sendo que outros estão a pagar aos funcionários pequenas somas monetárias, em formato de ajuda de custo. “Numa fase em que, se o Governo não interfir com a urgência que necessitamos, muitas empresas vão fechar”.

Relativamente à carga fiscal impostas às empresas, em particular o Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA), a empresária referiu que esse é um dos exemplos de medidas que o Governo toma sem a devida auscultação das partes interessadas. “Num momento em que nós nem receitas temos para pagar os nossos funcionários, como é que o Estado está a cobrar-nos coercivamente o IVA e a imputar multas, quando devíamos estar a beneficiar perdão fiscal? É daquelas medidas que não fazem muito sentido na realidade actual”, afirmou.

A União dos Pequenos Empresários de Angola reuniu-se, em Luanda, no sentido de fazer chegar um pedido de “socorro” ao Governo, atendendo a situação delicada em que se encontram a maior parte os associados, cujos trabalhadores representam mais de 4.000 famílias.

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado