3
1

África perde até 15% do seu PIB per capita por causa das mudanças climáticas

Redacção_E&M
1
2
Foto:
DR

De forma global, os países africanos receberam apenas 18,3 mil milhões de dólares em financiamento climático entre 2016 e 2019.

O continente africano tem perdido de 5 a 15% do crescimento do PIB per capita anualmente por causa das mudanças climáticas e impactos relacionados, mas precisa de cerca de 1,6 biliões de dólares, entre 2022 e 2030, para cumprir as suas contribuições de determinação nacional, diz o chefe interino do Grupo do Banco de Desenvolvimento Africano, Economista e vice-presidente Kevin Urama.

Ao falar em um painel de discussão - intitulado "Propriedade dos países africanos na determinação da agenda climática" - à margem do Fórum de Cooperação Internacional do Egipto, no Cairo, Urama instou as nações desenvolvidas a preencher a “lacuna de financiamento climático”.

 “De forma global, os países africanos receberam apenas 18,3 mil milhões de dólares em financiamento climático entre 2016 e 2019”, disse Urama. “Isso resulta em uma lacuna de financiamento climático de até 1,28 biliões anualmente de 2020 a 2030.”

O economista-chefe acrescentou: “Essas somas reflectem como está a crise. A mudança climática afecta severamente a África, enquanto o continente contribui com apenas 3% das emissões globais. A comunidade global deve cumprir o seu compromisso de 100 mil milhões de dólares para ajudar os países em desenvolvimento e as economias africanas a mitigar os impactos da mudança climática e a se adaptar a ela. Investir na adaptação climática no contexto do desenvolvimento sustentável é a melhor forma de lidar com os impactos das mudanças climáticas, acrescentando que o gás deve continuar incluído no plano do continente para a transição gradual para energias limpas”, rematou.