3
1

África vai contar com mais de 300 milhões de dólares dos Estados Unidos para a transformação digital

Redacção_E&M
19/12/2022
1
2
Foto:
DR

O Presidente dos Estados Unidos de América (EUA) anunciou, durante a Cimeira EUA-África, um financiamento directo de 350 milhões de dólares para impulsionar a transformação digital.

Durante o evento que juntou vários líderes africanos em Washington, que teve lugar de 13 a 15 deste mês, a administração Biden anunciou também a facilitação de mais 450 milhões de dólares em financiamento que incluirá colaboração com instituições como a Microsoft.

De acordo com o Jornal de Angola, o apoio visa facilitar o acesso a 5 milhões de africanos, como resultado de um compromisso assumido pela multinacional norte-americana em chegar a 100 milhões de pessoas até 2025.

Igualmente, foi anunciado vários milhões de dólares para apoiar diversos projectos em África, dos quais, 15 mil milhões de dólares disponíveis para novos projectos que visam melhorar a vida da população. Deste valor, os norte-americanos disponibilizaram 500 milhões de dólares da Corporação Financeira de Desenvolvimento Internacional dos EUA, onde 370 milhões serão para apoiar novos projectos, 100 milhões para aumentar o acesso à energia limpa e confiável para milhões de consumidores na África Subsaariana, 20 milhões para financiar fertilizantes, principalmente para pequenos agricultores e mulheres agricultoras, 10 milhões para apoiar pequenas e médias empresas e ajudar no fornecimento de água potável.

A Cimeira Estados Unidos- África definiu uma nova abordagem sobre a cooperação entre EUA e o continente africano nos domínios da agricultura, energias renováveis e das tecnologias de informação.

Na quinta-feira, 14, o Presidente Joe Biden manteve um encontro com os homólogos africanos, entre eles o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, num encontro de alto nível, tendo ficado patente como o ponto relevante da Cimeira EUA-África.

A intenção, lê-se no Jornal de Angola, é criar valores compartilhados para promover um novo engajamento económico dos Estados Unidos em África e reforçar o seu compromisso no continente em relação à democracia e aos direitos humanos, mitigar o impacto da Covid-19 e futuras pandemias, bem como fortalecer a saúde regional e global.

Discursando no encerramento do encontro, o Presidente Joe Biden falou sobre a segurança alimentar e resiliência dos sistemas alimentares, uma questão que preocupa, neste momento, o continente africano, dado o facto de ter sido afectado pelo aumento dos preços de alimentos, fertilizantes e interrupções nas cadeias de abastecimento global.

"Não podemos resolver estes desafios sem a liderança africana. Quando a África for bem-sucedida, ganha não só os EUA como o próprio mundo”, ressaltou.

O Presidente da República, João Lourenço foi recebido na quarta-feira, 14, na Casa Branca, pelo Presidente norte-americano Joe Biden, durante um jantar que este ofereceu aos líderes africanos presentes na Cimeira EUA-África. Na ocasião, os dois estadistas saudaram-se com um aperto de mão e fizeram uma foto, ladeado das esposas, para a posteridade.