3
1

Angola é auto-suficiente em gases medicinais

“O país não precisa de importar” gases medicinais, afirmou esta semana, em Luanda, Ana Paula Andrade, presidente do Conselho de Administração da ACAIL, a margem da visita do Presidente da República.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

Com um investimento avaliado em 175 milhões de dólares, a fábrica de gases industriais, situada no Pólo Industrial de Viana, em Luanda, resulta de um financiamento privado, que resultou na produção de gás medicinal, entre outros produtos.

A unidade, de acordo como Jornal de Angola, que tem uma capacidade instalada para produzir 25 millitros de gases por dia, tem entre os seus principais produtos o oxigénio líquido medicinal e tem na lista de clientes os hospitais do Prenda, Lucrécia Paim, Américo Boavida, Sanatório e Pediátrico, ambos de Luanda.

Segundo explicou Ana Paula Andrade ao Presidente da República, os principais clientes da empresa são, no entanto, os grandes operadores petrolíferos do país. Com delegações nas províncias do Bengo e Benguela, a empresa emprega, ao todo, 200 trabalhadores, sendo 85% nacionais, entre engenheiros, técnicos de operação, entre outros.

Ana Paula Andrade afirmou, também, que a indústria de gases industriais “é de base”, porque presta serviços de forma transversal a diversos sectores económicos (saúde, bebidas, petróleo, materiais de construção, entre outros).

A agenda do Presidente da República terminou no período da tarde no Projecto Integrado de Desenvolvimento Agrícola e Regional da Quiminha, no município de Icolo e Bengo.

7