3
1

Arlete Chimbinda nomeada vice-presidente da UNITA

Adalberto Costa Júnior, novo presidente da UNITA, apresentou, recentemente, os primeiros membros da direcção com quem pretende trabalhar nos próximos quatro anos.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

Entre os nomeados, consta o nome de uma mulher que vai ocupar uma das duas vice-presidências do maior partido da oposição em Angola.

O XIII Congresso Ordinário da UNITA deliberou, de acordo com o Jornal de Angola, a criação de duas vice-presidências, tendo o actual presidente indicado o nome da deputada e académica Arlete Liona Chimbinda para o cargo de 1ª vice-presidente. O então secretário provincial da UNITA no Bengo, Simão Albino Dembo, foi nomeado 2º vice-presidente.

Deputada à Assembleia Nacional, Arlete Chimbinda é licenciada e tem o mestrado em Ciências Políticas. Antes de integrar o Parlamento, em 2017, trabalhou como docente universitária. 

Álvaro Chikwamanga Daniel foi nomeado no cargo de secretário-geral da UNITA, que substitui Franco Marcolino Nhany. Enquanto que para o cargo de secretário-geral adjunto foi nomeado Virgílio Pedro Samussungo, tido como “um exímio mobilizador de massas” e que até à data da nomeação exerceu o cargo de secretário provincial na Lunda-Sul. Na antiga direcção, escreve o Jornal de Angola, o cargo de secretário-geral adjunto foi exercido por Rafael Massanga Savimbi, um dos filhos do fundador do partido, Jonas Malheiro Savimbi. 

Outra novidade na nova direcção da UNITA é a criação do cargo de secretário-geral adjunto para as Autarquias Locais, a ser exercido por Lázaro Kakunha, que deixa as funções de secretário nacional de gestão de quotas.

Liberty chefia a bancadaparlamentar

O cargo deixado vago por Adalberto Costa Júnior na presidência do grupo parlamentar da UNITA passa a ser ocupado por Liberty Chiyaka, que deixa o cargo de secretário provincial do Huambo. Liberty Chiyaka tinha manifestado a intenção de concorrer à liderança da UNITA, mas dias depois desistiu da ideia,com a justificação de que havia várias coincidências de pontos de vista com os outros candidatos.

De acordo com uma nota da UNITA, Adalberto Costa Júnior disse pretender manter estabilidade do partido e não prevê fazer muitas mudanças na direcção. Entretanto, mais nomeações são esperadas nos próximos dias.

Ainda na noite de sábado, foi também eleita a nova Comissão Política da UNITA, tendo tomado posse perante o XIII Congresso. O novo órgão passa a ser integrado por 351 membros efectivos e 60 suplentes. O alargamento dos membros da Comissão Política foi justificado pela necessidade de se dar maior espaço às mulheres e jovens no órgão deliberativo, nos intervalos dos Congressos.

Entre os membros da Comissão Política destacam-se os nomes do ex-presidente, Isaías Samakuva, a esposa, Albertina Inês Samakuva, os então candidatos à liderança do partido Alcides Sakala, Raul Danda e José Pedro Kachiungo, bem como figuras de proa como Ernesto Mulato, Eugénio Manuvakola, Mártires Correia Victor, Demóstenes Chilingutila e Marcial Dachala. Entre a juventude, há a destacar, além do actual secretário-geral da JURA, Agostinho Kamuango, nomes como os de Adriano Sapiñala, Manuel Ekuikui e Elsa Pataco.

7