3
1

Até 2019, Caluquembe precisará de 400 novos professores

Angela Canganjo
1
2
Foto:
DR

Actualmente, Caluquembe conta com 324 escolas, das quais 285 do ensino primário e as restantes dos I e II ciclos, e ainda um instituto superior e quatro centros de formação técnico-profissional.

Caluquembe situa-se a 196 quilómetros da capital da
província da Huíla, Lubango, faz fronteira com os municípios da Ganda, Cubal e
Chongorói (Benguela) e tem uma populacão estimada em 234 mil habitantes,
maioritariamente trabalhadores dos sectores agrícola, pecuário e pesqueiro. Uma
das principais dificuldades da região, segundo fontes da administração local,
prende-se com a carência de professores que, além de serem insuficientes para o
número de alunos matriculados, apresentam um elevado índice de absentismo.

O município que recebeu o XVIII Encontro Nacional das Comunidades
da Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA) apresentou-se ao país
revelando, na ocasião, algumas das suas principais preocupações, muitas delas
relacionadas com o sector da educação.

A directora municipal da Educação, Ciência e Tecnologia de Caluquembe, Maria Cuvango, afirmou que, em
2017, o município trabalhou com apenas 1450 professores, que atenderam um total
de 700 mil alunos matriculados no ensino primário e no II ciclo do ensino
geral, sendo que este número de professores foi insuficiente para satisfazer a
procura, calculando que serão necessários, até 2019, mais 400 docentes.

Leia mais na edição de Julho de 2018.

Economia & Mercado - Quem lê, sabe mais!