3
1

Aumento da produção de alimentos no topo das prioridades do Executivo para 2023

Redacção_E&M
16/1/2023
1
2
Foto:
DR

Decorre a discussão para a aprovação, na generalidade, da proposta do Orçamento Geral do Estado 2023, na Assembleia Nacional. Aumento da produção e queda da inflação entre os principais desafios.

As prioridades definidas pelo Executivo para a actual legislatura passam pelo aumento da produção dos cereiais com vista a reduzir o nível de dependência das importações. A implementação do Planagrão e Planapesca são os dois programas considerados cruciais para a sua concretização, conforme definição do Executivo liderado pelo Presidente João Lourenço.

A informação foi avançada pela ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, no início da sessão de apreciação da proposta orçamental no Parlamento, cuja aprovação pode ocorrer esta segunda-feira, 16.

Durante o debate, que durou cerca de seis horas, na passada sexta-feira, a governante disse que o Executivo definiu para ano de 2023, a aposta no fomento a produção nacional.

Vera Daves referiu que os programas vão permitir maior produção de trigo, arroz, soja, milho, produção de carnes, leites e ovos, bem como o aumento da produção pesqueira, aquicultura e salineira, visando a redução da pressão sobre os preços dos alimentos.

Preços dos produtos importados aumentaram 0,95%

O debate parlamentear sobre a proposta orçamental ocorre numa altura em que os preços dos produtos importados aumentaram o,95%, em relação ao mês de Novembro, segundo o Índice de Preços Grossista (IPG), divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), referente ao mês de Dezembro do ano de 2022.

O IPG refere que a secção A, referente à agricultura, produção animal, caça e silvicultura foram as que tiveram maior aumento de preços na ordem de 1,17%, com destaque para feijão castanho com 2,25%, ovos com 2,08%, grão-de-bico com 2,05%, batata rena com 1,32%, alho com 1,24%, ginguba com 1,00%, maça com 0,65%, cebola com 0,47%, pêra com 0,46%, milho grão com 0,13%, limão com 0,12%, tomate com 0,11%, laranja com 0,07% e cenouras com 0,01%.

No cômputo geral, o IPG registou uma variação mensal, no período em análise, de 1,19%, tendo registando uma diminuição de 0,03 ponto percentual, em relação a observada no período anterior e 1,07 pontos percentual inferior em relação a registada em Dezembro do ano de 2021.

Referir que A variação homóloga de Dezembro fixou-se em 18,79%, registando uma diminuição de 12,35 pontos percentuais, face a observada em igual período do ano anterior.