1

Bancos preparam financiamento para projectos estruturantes

O Standard Bank Angola e o Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) analisam financiamentos para novos projectos incluíndo a construção da barragem de Caculo Cabaça, informou, LuísTeles.

1
2
Cláudio Gomes
Fotografia
:
JA
Cláudio Gomes

A informação foi avançada, recentemente, em Luanda, a margem de um workshop subordinado ao tema "África-China" que juntou cerca de 100 empresários chineses e angolanos.

“Foram identificado projecto prioritário em vários sectores da economia angolana, nomeadamente no sector das águas, energia, transportes”, cuja a implementação depende do diálogo institucional entre o governo angolano e da parte chinesa.

Sem precisar quais os projectos, o Presidente do Comissão Executiva (PCE) do Standard Bank Angola (SBA) garantiu que tão logo esteja terminado as conversações “as instituições financeiras poderão participar nos projectos específicos”.

Continuando, Luís Teles disse que o SBA e o ICBC estão prontos para financiar o projecto de aproveitamento hidroeléctrico de Caculo Cabaça na província do Cuanza Norte.

“É uma hidroeléctrica de grande dimensão e que vai exigir um financiamento significativo e obviamente o SBA e o ICBC estão disponíveis para dialogar com o governo angolano no sentido de puder facilitar este investimento”, assegurou o dirigente, afirmando que “é importante que os técnicos façam o seu trabalho antes ser feito algum tipo de anuncio formal”.

Para tal, acrescentou, é preciso que se conheça a cultura de ambos os países, a forma de negociar e de se relacionar para se evitar constrangimento na comunicação.

“Angola está num momento que precisa atrair investimento estrangeiro o que significa que precisamos ter compreensão mútua da parte do investidor estrangeiro (chinês) e de Angola”, alertou, afirmando que “a diferença cultural é muito significativa” entre Angola e a China e que ultrapassa o factor linguístico.

“Porisso temos pessoas que falam mandarim (angolanos e chineses) que permitemquebrar estas barreiras e facilitar estes investimentos”.

Contudo,o dirigente disse também que as medidas cambiais que têm sido implementadas peloBanco Nacional de Angola (BNA) devem ser “entendidas no contexto angolano”.

“Háuma série de medidas que estão a ser implementadas pelo BNA que vemos com bonsolhos”, disse acrescentando que Angola precisa “encontrar soluções que sejamrelevantes e significativas para a realidade angolana”.

SegundoLuís Teles o Standard Banking em parceria com o ICBC estão presentes nosfinanciamentos ao governo angolano desde os último oito anos.

7