3
1

BDA vai ao encontro dos empresários de Cabinda

Mariano Quissola
10/1/2023
1
2
Foto:
DR

BDA adia abertura da agência em Cabinda para esta quarta-feira, 11 de Janeiro. O evento estava inicialmente previsto para hoje, terça-feira. A instituição não avança os motivos da alteração da data.

Os empresários da província de Cabinda deixam de deslocar-se à Luanda para solicitação de crédito no Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), a partir desta terça-feira, com a inauguração de uma agência local.

“Com a inauguração desta dependência, as solicitações de crédito passarão a ser feitas localmente, permitindo a redução de custos, porquanto os empresários de Cabinda já não terão necessidade de se deslocar à Luanda, ao mesmo tempo que vai permitir a celeridade na análise dos pedidos de financiamento”, lê-se na nota chegada à nossa redacção.

A nota refere que a abertura dessa unidade de negócio constitui um passo dado na consolidação da estratégia de expansão do banco, com vista a estar mais próximo dos seus clientes e público-alvo.

A província de Cabinda torna-se na sétima província a acolher uma dependência do BDA, depois de Luanda, Huambo, Lunda-Sul, Uíge, Benguela e Huíla.

Até ao momento, Cabinda já beneficiou de um financiamento do BDA na ordem de 13,5 mil milhões de kwanzas, de um total de 55 projectos nos sectores da Agropecuária, Indústria, Comércio e Serviços.

Origem dos fundos

É missão do BDA, contribuir para acelerar o desenvolvimento equilibrado e sustentável de Angola, proporcionando a criação de emprego e renda, a modernização das estruturas económicas e sociais e o aumento da competitividade do país.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento (FND) é fonte principal das receitas que sustentam os financiamentos dos projectos sob a alçada do banco, ao abrigo da Lei 0/06 de 29 de Setembro, constituído por 5% das receitas globais anuais provenientes da tributação sobre a actividade petrolífera, 2% das receitas globais anuais provenientes da tributação sobre a actividade diamantífera e outros empréstimo financeiro e linhas de crédito captados pelo Ministério das Finanças e repassados ao BDA.

Consta que desde 2006, o Banco de Desenvolvimento de Angola é designado como gestor financeiro exclusivo do FND, competindo-lhe administrar e aplicar os recursos do Fundo, nos termos e condições definidas pelo Governo.