3
1

BNA distinguido como promotor de inclusão financeira em Angola

Redacção_E&M
1
2
Foto:
DR

Durante quatro dias, os líderes da rede da AFI vão discutir temas relacionados às iniciativas de inclusão financeira e sustentabilidade, enfatizando histórias de sucesso relativas as FinTechs.

O Banco Nacional de Angola (BNA) foi distinguido e galardoado pela Aliança Financeira Internacional (AFI), nesta quinta-feira, 8 de Setembro, com o Prémio de Embaixador de Finanças Inclusivas do Género, no 7º Fórum Global de Políticas para Inclusão Financeira (Global Policy Fórum - GPF), que decorre em Dead Sea, na Jordânia, sob o lema: ''avançar juntos para um futuro resiliente, inclusivo e sustentável”, de acordo com uma nota do BNA.

No certame, que reúne líderes da rede global da AFI, a Administradora Beatriz Ferreira de Andrade dos Santos, que lidera a delegação do BNA, expressou, na nota, a sua profunda satisfação pelo reconhecimento da Aliança Financeira Internacional ao trabalho desenvolvido pelo banco central angolano no âmbito da promoção da inclusão financeira no país.

“No actual contexto, o Banco Nacional Angola, com apoio de outros parceiros sociais, tem desenvolvido várias acções, à escala nacional, com o propósito de promover a elevação dos níveis de literacia financeira, melhorar o desempenho das finanças pessoais e a qualidade de vida dos cidadãos, bem como fomentar o aumento dos níveis de bancarização da população”, afirmou a Administradora do BNA.

Durante quatro dias, os líderes da rede da AFI vão discutir temas relacionados às iniciativas de inclusão financeira e sustentabilidade, enfatizando os desafios e histórias de sucesso associados às reformas de políticas relativas a tecnologias financeiras (FinTech), financiamento de pequenas e médias empresas, capacidade financeira, finanças verdes, inclusão social das comunidades menos favorecidas e inovação, destacando o seu papel na capacidade de incrementar a inclusão financeira.​

O Fórum Global de Políticas é um evento realizado anualmente, promovido pela Aliança para a Inclusão Financeira, com o objectivo de estimular a discussão sobre temas relacionados à inclusão financeira e sustentabilidade em quatro pilares, nomeadamente: subsistência, finanças verdes, sociais e inovação, tendo em vista a formulação de orientações para os próximos dez anos, à medida em que as economias são reconstruídas após os choques socioeconómicos causados pela pandemia da Covid-19.