3
1

Caso positivo de Covid-19 força Escola Portuguesa a suspender as aulas… MED reprova medida

Ministério da Educação (MED) diz ter sido apanhado de surpresa pela Escola Portuguesa de Luanda que suspendeu as aulas sem comunicação.

1
2
José Zangui
Fotografia
:
José Zangui

A Escola Portuguesa de Luanda anunciou, no último sábado, a suspensão das aulas presenciais, face à insegurança dos pais quanto ao regresso dos estudantes e após ter sido diagnosticado um caso positivo de Covid-19.

Entretanto, o Ministério da Educação reprovou a suspensão das aulas. “O MED vem manifestar a sua surpresa e desagrado quanto à afirmação de progressivo aumento de números diários  de casos de Covid-19 no país, bem como a debilidade de resposta em termo de assistência médica”. Em comunicado, a instituição responsável pela Saúde em Angola afirmou que “não cabe à Escola Portuguesa de Luanda emitir tal juízo de valores sobre o sistema nacional de saúde publica, adicionalmente por Angola estar em termos comparativo com os países da CPLP, abaixo do Brasil, Portugal, Cabo-verde e Moçambique”, no que diz respeito ao registo de casos positivos.

Quanto à aluna infectada logo na primeira semana de regresso às aulas, o Ministério da Educação diz lamentar o ocorrido, mas afirma que tal situação “não é elemento bastante, para se decidir suspender as aulas no regime misto, por quanto o protocolo do Governo Português e por extensão da Escola Portuguesa de Luanda, não prevê o encerramento de escolas a base de ter sido diagnosticado um ou dois casos de Covid-19 ”.

E nesta terça-feira, o secretário de Estado para o Ensino Secundário, Gildo Matias, anunciou estar agendado um encontro entre a direcção da escola em referência e o Ministério da Educação que pretende convencer os gestores a prosseguirem com as aulas.

Nas últimas 24 horas, Angola registou 207 novos casos positivos. O regresso em massa dos alunos insere-se na estratégia de retorno gradual das aulas, suspensas desde Março, por causa da Covid-19. No âmbito deste cronograma, elaborado pelo Governo, as aulas recomeçaram a 05 de Outubro nas classes de transição (6.ª, 9.ª, 12.ª e 13.ª), mas muitos encarregados de educação temem mandar os seus filhos às escolas devido à subida de gráfico dos casos.

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado