3
1

Comércio electrónico ‘agita’ sistema de pagamentos

António Nogueira
1
2
Foto:
ISTOCKPHOTO

O canal Multicaixa Express registou o maior crescimento, em termos de valores movimentados e do número de operações efectuadas, no período entre Janeiro e Setembro de 2020, em relação ao ano passado.

O número crescente de utilizadores online está a marcar um período de transição do mercado físico ou tradicional para o mercado eletrónico. O aumento da preferência no uso da internet é cada vez mais evidente no mundo. E em Angola não é excepção.

Se antes do surto da Covid-19 o mundo digital já constituía preferência na agenda de vários agentes económicos, com a prevalência da pandemia, este mercado, em particular, tem estado a despontar ainda mais, não só devido às restrições impostas pela doença, mas sobretudo porque o e-commerce tornou-se hoje numa ferramenta indispensável para que as empresas e agentes económicos consigam alcançar novos mercados e cada vez mais clientes.

Em Angola, no entanto, a importância que o mercado electrónico tem estado a alcançar pode ser medido por via do sistema de pagamentos que, para além dos canais tradicionais, hoje já permite efectuar pagamentos online entre os agentes económicos de forma rápida e segura.

De acordo com os dados da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), de Janeiro a Setembro deste ano foram realizadas um total de 526,86 milhões de operações no sistema de pagamento nacional, o que correspondeu, em termos nominais, a um montante acumulado acima dos 9,1 biliões de kwanzas, tendo havido um crescimento quer no número de operações efectuadas (31,3%), quer ao nível dos montantes movimentados (45,8%) em relação ao ano de 2019.

Embora a maior parte dos dinheiros movimentados se tenham verificado ao nível, primeiro, dos Caixas Automáticos (CA), com valores acima dos 4,2 biliões de kwanzas, depois ao nível dos Terminais de Pagamento Automático (TPA), com cerca de 2,2 biliões, a verdade porém é que o canal Multicaixa Express (online), apesar de ter atingido valores calculados em pouco mais de 1,5 biliões, registou o maior crescimento, em termos de movimentos de valores e do número de operações efectuadas, comparativamente ao ano passado.

Enquanto as Caixas Automáticos registaram um crescimento de 1,2% no número de operações efectuadas e de 14,2%, em termos de dinheiros movimentos, ao nível dos TPA houve um crescimento de 14,8%, no número de operações, e de 30,2%, no movimento de valores. Mas qualquer um destes indicadores não superaram os 999,9% verificados quer no número de operações, quer na quantidade de dinheiro movimentado através do Multicaixa Express.

A solução encontrada pela EMIS para os pagamentos online, com o Multicaixa Express, têm estado a permitir também que este instrumento se destaque ao nível dos pagamentos, quer de serviços, quer ao Estado.

Só no passado mês de Setembro do corrente ano foi registado um movimento acumulado, por via deste instrumento, acima dos 18,6 mil milhões de kwanzas, dos quais 15,7 mil milhões corresponderam a pagamentos de serviços enquanto 2,9 mil milhões foram pagamentos ao Estado.

Estes indicadores, quando comparados aos dados do mês de Agosto, corresponderam a um crescimento de 11,3% do Multicaixa Express, em termos de valores movimentados, contra os 1,9% verificados nos TPA e os 2,4% negativos observados ao nível dos Caixas Automáticos.

O Multicaixa Express evidenciou-se igualmente diante do canal H2H (do inglês human to human), já que este último instrumento, apesar da sua multiplicidade de funções, atingiu o vermelho ao observar uma redução abaixo de zero de 11,9%, no movimento mensal de pagamentos, em Setembro último.

Integrada nas aplicações Promosoft Financial Suite (PFS), a solução H2H tem como característica base o facto de ter origem nos sistemas centrais das instituições, permitindo que as aplicações como o internet banking, mobile banking ou outros canais de acesso a operações bancárias, possam ser utilizadas como veículo para a realização de pagamentos de serviços, nomeadamente carregamento de telemóveis e movimentos similares.

A par destes instrumentos, que vão dinamizando o comércio electrónico em território nacional, a EMIS, empresa gestora da rede multicaixa, assegura que já é possível efectuar-se pagamentos internacionais online com cartões emitidos em Angola, referindo-se nomeadamente ao Visa e ao Mastercard.

“Até Setembro de 2020, e para os cartões emitidos pela EMIS, foram realizadas 293.043 transacções e-commerce, o que corresponde a um acrescimento de 8,6% em relação ao mesmo período de 2019”, destacou o assistente da comissão executiva da EMIS, Duano Silva, em declarações à E&M.