3
1

Conferência Internacional Angola Oil & Gas arranca no dia 29 de Novembro

Redacção_E&M
1
2
Foto:
DR

No certame será apresentado o relatório de investimento no sector, denominado “Angola Energy Investiment 2022”, que constitui uma radiografia detalhada com análises profundas do sector energético.

A Energy Capital & Power, em parceria com o Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás (MIREMPET), vai realizar, de 29 a 1 de Dezembro, no Hotel Intercontinental, a terceira edição da Conferência Angola Oil & Gas 2022, sob o lema “Promover uma indústria de Petróleo e Gás inclusiva, atractiva e inovadora em Angola”.

Durante uma conferência de imprensa, realizada nesta semana, o responsável da Conferência Angola Oil & Gas 2022, Miguel Artacho, lembrou que o sector energético do país é a principal indústria, representando mais de 95% das exportações da economia angolana. “É também um dos sectores que recebe maior investimento. Por essa razão estamos a realizar essa conferência”, justificou.

No certame de três dias, será apresentado o relatório de investimento no sector, denominado “Angola Energy Investiment 2022”, que constitui uma radiografia detalhada com análises profundas do sector energético de Angola, que integra não só a questão do upstream, exploração e produção, mas também  apresenta análises sobre as energias renováveis.

“África e o mundo estão a passar por uma fase desafiadora onde temos a questão da transição energética. A competição pela atracção de investimento tem sido um tema complexo, por essa razão, a Câmara de Energia Africana e seus parceiros têm trabalhado com o MIREMPET para criar uma plataforma que permita dialogar sobre as oportunidades no mercado, a segurança energética, transição energética e aquilo que se pretende para o “mix energético” na economia e continuar a traçar metas para a sua diversificação”, avançou Sérgio Pugliese, Presidente da Câmara de Energia Africana em Angola, também presente na ocasião.

Sérgio Pugliese relembrou que a Câmara de Energia Africana abraçou esse desafio no início de 2019, altura em que procurava uma parceria estratégica entre o Ministério dos Recursos Minerais , Petróleo e Gás para promover a atracção do investimento no sector  para Angola.