3
1

Covid-19 adia feira ‘Ambiente Angola’ para 2021

‍À semelhança de outras edições, o evento deverá ocorrer, em 2021, na Baía de Luanda. Para já, não foi anunciado o número de expositores que poderão fazer parte do certame. Em 2018 foram 71.

1
2
Fotografia
:
DR

A Feira Internacional de Tecnologias Ambientais ‘Ambiente Angola 2020’, que inicialmente deveria ocorrer entre os dias 5 e 6 de Junho do presente ano, foi adiada para 31 de Janeiro de 2021, devido à pandemia da Covid-19, anunciou esta segunda-feira, 18, em comunicado, a Eventos Arena.

De acordo com o comunicado, a nova data encontrada aguarda ainda pela confirmação do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MINCULTA), na qualidade de órgão de tutela do sector. A 7ª edição da Feira Internacional de Tecnologias Ambientais vai decorrer sob o mote “Promover a Economia Circular em Todos os Sectores da Vida Nacional”.

Para esta edição, o MINCULTA prevê a realização de um ciclo de conferências, com temas ligados à economia circular, prevendo-se que um dos assuntos que irá a debate se debruce sobre o “Crescimento da Economia Verde e da Economia Azul”.

A economia circular, segundo os especialistas na matéria, consiste na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. “Substituindo o conceito de fim-de-vida da economia linear, por novos fluxos circulares de reutilização, restauração e renovação, num processo integrado, a economia circular é vista como um elemento chave para promover a dissociação entre o crescimento económico e o aumento no consumo de recursos, relação até aqui vista como inabalável”, lê-se na nota, divulgada pela Eventos Arena.

Já a economia verde é descrita aqui como sendo o conjunto de processos produtivos da sociedade e as transações deles decorrentes que contribuam cada vez mais para o desenvolvimento sustentável, tanto nos aspectos sociais quanto ambientais.

À semelhança de outras edições, o evento deverá ocorrer, em 2021, na Baía de Luanda. Para já, a organização do certame ainda não avançou o número de expositores que poderão participar da sétima edição.

Na edição anterior, a feira contou com a participação de 71 expositores de Angola, Brasil, Canadá e Portugal. Após o interregno de um ano, o evento retomou em 2018, tendo sido previsto, desde então, a sua realização numa periodicidade de dois em dois anos. Mas o surto da Covid-19 veio atrasar, para já, esta calendarização.

O certame acolhe exposições de empresas fornecedoras e prestadoras de serviços ligadas aos ramos de energia e águas, petróleos, indústria, geologia e minas, urbanismo e construção, agricultura e florestas, transportes e comércio.

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado