3
1

Covid-19 pode empurrar milhões de crianças para o trabalho infantil, alertam UNICEF e OIT

Desde 2000, estima-se que 94 milhões de crianças tenham sido "regastadas" do trabalho infantil, mas a OIT e o UNICEF lamentam que o resultado alcançado esteja ameaçado pelo actual contexto.

1
2
Fotografia
:
DR

Milhões de crianças correm o risco de serem empurradas para o trabalho infantil como consequência da actual pandemia de covid-19, alertam o Fundo das Nações Unidas para a Infância e a Organização Mundial do Trabalho (OIT), num documento em que afirmam que os grupos da população mais vulneráveis,"como aqueles que trabalham na economia informal e trabalhadores e trabalhadoras migrantes", são os que mais vão sofrer com a recessão económica, com o aumento da informalidade e do desemprego, queda nos níveis de vida, impactos na saúde e sistemas de protecção social insuficientes.

Igualmente, o UNICEF e a OIT chamam atenção para o facto de que, "actualmente, o encerramento temporário de escolas está a afectar mais de mil milhões de alunos e alunas em mais de 130 países", e, infelizmente,mesmo quando as aulas recomeçarem, "algumas famílias podem já não ter condições económicas para que os seus filhos e filhas voltem à escola", pelo que, a nível global, mais crianças podem ser forçadas a trabalhar em "empregos que as exploram e as põem em perigo".

Outro efeito negativo do actual confinamento é a agudizção das desigualdades de género, com as raparigas a se mostrarem particularmente vulneráveis à exploração na agricultura e no trabalho doméstico, refere o relatório divulgado ontem, em alusão ao Dia contra o Trabalho Infantil.

Desde 2000, estima-se que 94 milhões de crianças tenham sido "regastadas" do trabalho infantil, mas a OIT e o UNICEF lamentam que o resultado alcançado esteja ameaçado pelo actual contexto.

O relatório "A covid-19 e trabalho infantil: num tempo de crise, é tempo de agir" indica que as crianças que já eram obrigadas a trabalhar correm o risco de trabalhar mais horas ou em piores condições e que "muitas delas" podem ser forçadas às piores formas de trabalho infantil, "o que provoca danos significativos para a saúde e segurança".

As Nações Unidas declararam 2021 o Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil sendo que as iniciativas e a campanha que vão ser organizadas durante próximo ano "podem oferecer uma oportunidade singular" para que todos os Estados-Membros das Nações Unidas e parceiros juntem esforços no combate ao trabalho infantil.

7