3
1

Debate frenético, Lula culpa Bolsonaro pela morte de 400 mil brasileiros durante a pandemia da Covid-19

Cláudio Gomes
1
2
Foto:
DR

"O senhor carrega nas costas o peso de pelo menos 400 pessoas que morreram por conta do negligenciamento e negacionismo da vaciana", acusou o candidato à Presidência do Brasil.

Atirando-se contra o actual Presidente do Brasil e opositor nas Eleições actuais, Lula da Silva lembrou que o Brasil registou 11% das mortes provocadas pela pandemia no mundo, apesar de possuir 3% da população mundial, de acordo com uma notícia publicada hoje, segunda-feira, 17, no portal SIC Notícias.

No debate que colocou frente a frente os dois candidatos mais votados da primeira volta das Eleições brasileiras, o antigo Presidente tentou “expor” o que considerou ser “uma má gestão da saúde pública” por parte do Governo liderado por Jair Bolsonaro.

Na publicação consultada pela Economia & Mercado, Lula da Silva chamou ao adversário de "Rei das 'Fake News'" e "Rei da Estupidez", afirmando ainda que Bolsonaro "atrasou a vacina", num acto por si considerado de "negligência que no seu entender causou a morte de 600 mil pessoas, quando mais de metade poderia ter sido salva."

Por sua vez, Jair Bolsonaro disse que "se comoveu a cada morte", e que no seu mandato foram compradas "mais de 500 milhões de doses de vacinas" e que o Brasil foi "o país que mais vacinou no mundo", salientou, rebatendo as acusações do opositor político que o acusou de “má gestão e frieza diante” do sofrimento dos brasileiros infectados.