3
1

Exportações caem mais de 28% em cinco anos

O volume de exportações angolanas atingiu os 42,1 mil milhões de dólares em 2018, reflectindo uma queda de 28,2% desde 2014, mas um aumento de 20,9% entre 2017 e 2018.

1
2

Os números foram extraídos do mais recente relatório da Worlds to Exports, um agregador de informação de comércio internacional filiado à Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Os dados de 2018, a que a Economia & Mercado acedeu, mostram que a China foi responsável pela compra de 56% do total das exportações angolanas, enquanto a Índia adquiriu 8,3%, Taiwan 4%, África do Sul 3,9%, Canadá 3,1%, Estados Unidos 3,1%, Espanha 2,9%, Emirados Árabes Unidos 2,8%, Malásia 1,6% e Itália 1,3%.

Numa perspectiva continental, quase quatro quintos das exportações angolanas em valor tiveram como destino países asiáticos, enquanto 7,8% foram vendidos a importadores na Europa. Angola enviou outros 6,2% em mercadorias para a América do Norte e 4,9% para países africanos.

A menor percentagem foi para a América Latina (2,3%), excluindo o México, mas incluindo o Caribe e a Oceânia (0,01%), ainda segundo a Worlds to Exports.

O documento indica ainda que o valor das exportações (42,1mil milhões USD) traduz-se em aproximadamente 1.400 USD para cada um dos 30 milhões de habitantes, pouco mais de 40% do Produto Interno Bruto por habitante.

“Em termos macroeconómicos, o total de bens exportados deAngola representa 21,1% do seu Produto Interno Bruto em 2018 (199,3 mil milhõesUSD). E, embora este artigo se concentre em bens exportados, é interessante notarque Angola também forneceu 631,1 milhões USD em serviços”, relata a Worlds toExports.

Leia mais na edição de Outubro de 2019

Economia & Mercado – Quem lê, sabe mais!

7