3
1
PATROCINADO

Fabricantes de automóveis russos viram ‘baterias’ para o mercado africano

Victória Maviluka
6/6/2024
1
2
Foto:
DR

Esses carros são considerados robustos, confiáveis ​​e adequados para os terrenos variados e as difíceis condições das estradas do continente.

AvtoVAZ, fabricante da marca Lada, e  UAZ, especialista no fabrico de veículos todo-o-terreno SUV, são empresas russas que estão apostadas em explorar as oportunidades de negócio no continente africano, numa demonstração da estratégia russa de fortalecimento das relações com África.

A guerra Rússia-Ucrânia e as sanções resultantes dos países ocidentais, nomeadamente por parte dos Estados Unidos e da Europa, levam a que a Rússia procure consolidar as suas relações económicas com outros pólos económicos globais, nomeadamente a Ásia e os seus gigantes (China e Índia) e o continente africano.

O sector automóvel representa o avanço desta estratégia, escreve a imprensa marroquina, que adianta que os fabricantes russos estão agora de olho nos mercados estrangeiros, particularmente asiáticos e africanos, onde esperam construir uma certa notoriedade adquirida desde a era soviética.

Em face disso, Moscovo procura desenvolver os seus fluxos de negócios e investimentos em África. É neste quadro que se enquadram os planos de implantação da fabricante russa Lada no continente. 

O mais recente é o anúncio da assinatura de um acordo de parceria entre o grupo russo AvtoVAZ e a empresa egípcia GV Investment, que resultará na produção de automóveis Lada no Egipto. 

Este acordo, segundo a mídia marroquina, abre caminho para a produção anualmente de 50 mil a 70 mil unidades pela fábrica em construção na cidade de Tarboul, com o lançamento da produção previsto para 2025.

Muito antes do anúncio da instalação no Egipto, a fabricante russa já havia assinado, em Dezembro de 2023, um acordo com o Ethio-Engineering Group para fabricar automóveis na Etiópia.

Se inicialmente as duas partes se comprometerem com a montagem de veículos Lada na Etiópia, o objectivo a longo prazo é produzir estes carros no local com fornecedores locais de equipamentos e peças automóveis. 

Embora o volume de produção não tenha sido revelado, deverá ser suficiente para cobrir as necessidades do mercado interno etíope e garantir o abastecimento na sub-região, incluindo Sudão, Sudão do Sul, Quénia, Somália.

A AvtoVAZ não é o único fabricante russo interessado no mercado etíope, noticia-se em Marrocos, adiantando-se que a UAZ, empresa russa de fabrico automóvel com sede em Ulyanovsk, especializada no fabrico de veículos todo-o-terreno, SUV, ligeiros e carrinhas, assinou com o grupo etíope Bazra Motors uma parceria para a produção e comercialização de veículos da marca. A fabricante russa espera produzir 3.000 unidades/ano dos seus modelos off-road na Etiópia.

Além destes dois países que têm mercados internos com elevado potencial - 115 milhões de habitantes para a Etiópia e 110 milhões para o Egipto - a fabricante UAZ também se comprometeu a instalar uma unidade de montagem no Gana e são esperados, ainda este ano, os primeiros veículos montados naquele país.

De olho na Argélia e Nigéria

Para os seus estabelecimentos em África, os fabricantes russos apostam em vários factores que tornam os veículos atraentes nos mercados africanos.

Esses carros são considerados robustos, confiáveis ​​e adequados para os terrenos variados e as difíceis condições das estradas do continente. Além disso, observa a imprensa da monarquia africana, os veículos russos, com menos equipamento electrónico a bordo, são mais fáceis de reparar em África.

Os fabricantes russos também têm como alvo outros países africanos, incluindo a Argélia e a Nigéria. 

Com uma procura média anual de 2,4 milhões de automóveis de passageiros e 300.000 veículos utilitários, alimentada principalmente pela importação de veículos usados, o mercado automóvel africano oferece oportunidades significativas aos fabricantes automóveis globais e os russos não pretendem perder esta oportunidade.