3
1

FAO distribui insumos agrícolas nas províncias do Cunene e da Huíla

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) está a distribuir, desde o início do ano, insumos agrícolas a 50 Escolas de Campo de Agricultores (ECAs) no Cunene e Huíla.

1
2
Fotografia
:
DR

De acordo com um comunicado da instituição a que a Economia & Mercado teve acesso hoje, quarta-feira, 3 de Março, a iniciativa enquadra-se no âmbito da implementação do Fundo Central de Resposta a Situações de Emergência das Nações Unidas (CERF), e está a ser implementada pela FAO em cinco municípios do Cunene e da Huíla (Cuvelai, Ombandja, Cahama, Gambos e Chibia).

Segundo o documento, hoje, quarta-feira, 3 de Março, fez-se a entrega simbólica de insumos numa Escola de Campo no Xangongo (Cunene) às mulheres camponesas, um acto que pretende, adicionalmente, assinalar de modo antecipado as comemorações do Dia Internacional da Mulher.

Trata-se de” 20 toneladas de sementes de milho, cinco toneladas de semente de batata rena, quatro toneladas de sementes de massango, 2.000 cabritos, 2.000 galinhas, 3.000 blocos de sais minerais vitaminados para a alimentação do gado, 200 kits veterinários, 50 kits de irrigação de sistema gota a gota, 4.000 enxadas e catanas, e 50 reservatório de água equivalente a 6.000 litros”.

Ainda na província do Cunene, uma cooperativa de jovens e quatro das 50 ECAs da província do Cunene, lê-se no comunicado da ONU, foram seleccionadas para receberem quatro motorizadas “Kaleluias” para facilitar o transporte dos sais minerais e outros produtos do campo.

“A ECA Mapupu recebeu também dois desidratadores solares para secagem de produtos pós-perda. Os membros das Escolas de Campo beneficiaram igualmente de formações de acordo com a metodologia ECA e treinamentos sobre tratamento de gado, criação de pasto artificial através do plantio de forragens adaptáveis à região da seca, e incremento da mandioca e batata-doce na dieta alimentar”, informa o documento.

Na quinta-feira, 4 de Março, entretanto, a comitiva segue para o município da Cahama, onde vai visitar o Centro de Produção de Blocos de Sais Minerais Vitaminados, e fazer a entrega de insumos agrícolas à Escola de Campo Mapupu.

A iniciativa resplandece o objectivo da CERF, que no essencial, conforme o documento, procura atender às necessidades humanitárias mais graves das pessoas afectadas pela seca severa” está a ser financiada pelo CERF com cerca de 781 mil dólares. “O objectivo é melhorar a segurança alimentar das famílias afectadas pela seca nas duas províncias, alcançando mais de 30 mil beneficiários directos”, informa.

Segundo o documento, a Representante da FAO em Angola, Gherda Barreto, encontra-se em viagem de missão às referidas províncias, acompanhada de uma delegação composta por entidades do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e Instituto de Serviços de Veterinária (ISV), ambas instituições tuteladas pelo Ministério da Agricultura e Pescas (MINAGRIP).

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado