3
1

Fórum debate responsabilidade social empresarial

O 4º Fórum de Responsabilidade Social e Cidadania debateu, esta semana, em Luanda, a participação do sector privado na mitigação das carências sócias na perspectiva da Agenda 2030.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

Promovido pela TheBridgeGlobal, o certame debateu “A Responsabilidade Social à Luz da Agenda 2030”, apresentado pelo director do PNUD em Angola, Henrik Larsen, bem como a “Abordagem à Rede Angolana de Responsabilidade Social Empresarial (RARSE)”, apresentada por Leonor de Sá Machado.

Segundo Henrik Larsen, para se alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), até 2030, será necessário “um investimento total anual de 5 a 7 trilhões de dólares” 3,9 trilhões por ano nos países em desenvolvimento”.

Citando o Fórum Econômico Mundial, como a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) e SDG Investiment Forum, o director do PNUD em Angola, disse que apesar de os 193 países membros da ONU terem  assumido o compromisso de alinhar o seu desenvolvimento  aos ODS, fica evidente que “tal valor não pode ser unicamente assumido pelos Governos”.

Por outro lado, ao intervir no acto de abertura do evento, o secretário de Estado da Cultura, Aguinaldo Cristóvão, enalteceu a iniciativa, particularizando a criação da RARSE que na sua óptica é uma ferramenta que vai promover o diálogo entre a classe privada e o Governo.

O dirigente defendeu, no decurso da sua exposição, a necessidade de maior participação das entidades privadas no provimento de apoios as comunidades carentes sobretudo as minorias étnicas, e da necessidade do alargamento da cooperação com empresas de outros países com destaque para os países africano.

Para o dirigente, é imprescindível o levantamento de uma reflexão a volta da política do voluntariado tendo em conta a situação social e económica vigente no país, que requer dos actores sociais, maior envolvimento e partilha de responsabilidades entre o sector público e privado.

O 4º Fórum de Responsabilidade Social e Cidadania, abordou também a necessidade de se clarificar os diversos extratos da sociedade angolana sobre o real conceito de Responsabilidade Social e Cidadania, sendo que ainda há “um conhecimento insuficiente” sobre a noção de Responsabilidade Social, associando-a maioritariamente à acções de doação.

7