3
1

Governo investe 90 milhões de euros para reparar estradas

O Executivo vai gastar noventa milhões de euros para a aquisição de 35 kits de equipamentos, constituído por máquinas como buldozeres, motoniveladoras, escavadeiras, entre outros equipamentos.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

Os equipamentos, de acordo com o Jornal de Angola, que citou o ministro da Construção e Obras Públicas, que informou hoje, na província do Huambo, servirá para reforçar as brigadas de manutenção e conservação de estradas e infra-estruturas públicas a nível das 18 províncias e dos 164 municípios.

Manuel Tavares de Almeida disse à imprensa, por ocasião do VII edição do Fórum dos Municípios e Cidades de Angola (FMCA), que o processo de aquisição dos referidos meios obedecerá duas fases, da qual a primeira fica concluída este mês, com a entrega dos equipamentos à maioria das províncias.

Nesta primeira fase, referiu o governante, serão entregues 15 kits a todas as províncias, com excepção do Huambo, Benguela e Luanda, enquanto que a segunda etapa contempla mais 20 kits, que farão a cobertura de dois kits por província. 

"É um processo contínuo no sentido de dar cobertura ao fornecimento de kits aos 164 municípios do país", sublinhou o ministro da Construção e Obras Públicas. 

Para o caso da Cabinda, sublinhou, há um programa especial de transportação dos equipamentos para aquela província, devido à descontinuidade geográfica, seguindo por via marítima, a partir de Luanda. 

Segundo Manuel Tavares de Almeida a continuidade do fornecimento dos kits será feita mediante a disponibilização de recursos financeiros, condicionados pela crise que o país atravessa. 

Com os kits, reforçou, as províncias poderão fazer muita coisa, com base em iniciativas locais de abertura de acessos, reparação de rodovias, evitar a progressão de ravinas e chegar aos campos de produção agrícola.

No que diz respeito a gestão e manutenção dos equipamentos, o ministro deixou claro que ficará a cargo das províncias e caberá ao Ministério garantir a formação dos formadores que vão trabalhar com os técnicos das províncias.

O início dos cursos está previsto para o dia 18 de Novembro e será ministrado por regiões. Os cursos decorrerão nas províncias do Bengo, Benguela e Namibe, com a participação de técnicos das regiões Norte, Centro e Sul respectivamente.

“Os formadores terão aulas com os representantes dos fornecedores e dos fabricantes, que virão do exterior, para ministrar aulas de operação e de manutenção dos equipamentos que vão receber, para que sejam bem operados e mantidos”, apontou.

Já em relação a supervisão, o ministro da Construção e Obras Públicas exortou os governos provinciais a efectuarem o devido controlo na utilização e manutenção desses equipamentos, alertando aos responsáveis das infra-estruturas técnicas, a nível das sedes municipais, que tenham “o planeamento de manutenção, façam o controlo, o acompanhamento e sejam rigorosos ” no cumprimento das instruções dos fabricantes.

O Fórum, organizado pelo Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado, foi orientado pelo ministro de Estado da Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior. Participam no encontro, que termina hoje, os administradores dos 164 municípios do país. 

7