3
1

INSS. Receitas crescem em tempo de crise

As contas da segurança social seguem uma tendência positiva apesar da crise, quer no número de contribuintes, quer no de segurados, que aumenta a cada ano.

1
2

Contrariando os efeitos da crise económica que, no entanto, continuam a impactar negativamente a economia angolana, os principais indicadores do sistema nacional da segurança social mantêm a tendência de crescimento este ano – depois dos progressos verificados em 2018 –, reflectindo, ao mesmo tempo, uma evolução em relação aos registos dos últimos oito anos.

Mais do que no número de contribuintes, que cresceu 80,6% saindo de 30.923 em 2010 para 155.012 em 2018, o número de segurados tem estado, de igual modo, a progredir. De 831.798 em 2010, cresceram para 1.743.612 em 2018.

Até Maio do ano em curso, o Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) registou na sua base de dados acima de 159.000 contribuintes e 1.767.261 segurados face aos 133.251 pensionistas. O que significa que o número total de pensionistas em relação aos segurados correspondeu até então a uma taxa de dependência de 13,3%, sinalizando que o sistema se mantém sustentável, pelo menos deste ponto de vista.

Leia mais na edição de Julho de 2019

Economia & Mercado – Quem lê, sabe mais!

7