3
1

Gosto mortal. Mais de 10% da população angolana é fumadora

O Mundo assinalou a 31 de Maio o Dia Mundial Sem Tabaco. A data foi criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar as pessoas sobre as doenças e mortes derivadas do tabagismo.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a epidemia do tabagismo é uma das maiores ameaças à saúde pública. O tabagismo, segundo a OMS, é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 63% dos óbitos relacionados à doenças crônicas não transmissíveis (DCNT).

O cigarro refere a Organização Mundial da Saúde é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% por diversos tipos de cancro (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo do útero, estômago e fígado), 25% por doença coronariana (angina e infarto) e 25% por doenças cerebro vasculares (acidente vascular cerebral – AVC).

Porém, os números de fumadores relativos a Angola, além de não serem alarmantes, preocupam as autoridades governamentais que indicam, que mais de 10% da população angolana é fumador.  

Segundo uma pesquisa realizada na província do Bengo em 2018, cerca de 10,7% da população total é de fumadores. Sendo 7,4% mulheres e 18,3% homens, respectivamente.

Todos os anos, segundo a OMS, no mundo, cerca de 7 milhões de pessoas morrem devido ao fumo do tabaco. Dessas mortes, mais de 6 milhões são o resultado do uso directo do tabaco, enquanto cerca de 890.000 são o resultado de não-fumantes expostos ao fumo passivo, que podem ser evitadas. A previsão é de que esse número aumente para até 10 milhões até 2030.

O Dia Mundial Sem Tabaco foi instituído pelas Nações Unidas para aumentar a consciencialização sobre o impacto negativo do uso do tabaco e da exposição à fumaça para a saúde e bem-estar das pessoas, assim como da necessidade dos países defenderem políticas eficazes, alinhadas a Convenção Quadro Contra o Tabaco (CQCT).

Este a ano, o lema escolhido pela OMS, “O Tabaco e a Saúde Pulmonar”, focando nos impactos negativos que o tabaco tem nos nossos pulmões.

Numa nota, o Governo angolano, através do Ministério da Saúde informou que com base em acções multissectoriais, alinhadas aos esforços globais de Controlo do tabaco, tem vindo a empreender esforços no sentido de implementar os principais artigos da Convenção Quadro Contra o Tabaco (CQCT).

Entre as iniciativas desenvolvidas pelo Executivo, segundo o Ministério da Saúde, destacam-se a aprovação do Decreto 53/09 de 10 de Setembro que proíbe fumar em locais públicos, o Anteprojecto da lei contra o tabaco em análise e a criação do Instituto Nacional de Luta contra as Drogas (INALUD). O Governo de Angola exortou em alusão a data, 31 de Maio, a todos os indivíduos, país e filhos, bem como aos outros membros da comunidade, a protegerem a sua saúde e evitarem os males causados pelo tabaco.

7