3
1

Organização Internacional do Trabalho define medidas contra a covid-19

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) definiu, esta semana, na RDC, medidas para diminuir as consequências no ambiente de trabalho, durante o confinamento social.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

Na reunião que teve lugar nos escritório Sub-Regional da OIT, localizado em Kinshasa, na República Democrática do Congo, foram apresentadas guias para os empregadores organizarem o ambiente de trabalho, durante a fase de confinamento social imposta pela covid-19, e traçados papéis e responsabilidades das organizações de trabalhadores.

Realizada em vídeo-conferência, a reunião tripartida, foi dirigida pela directora do Escritório Sub-Regional da OIT, Dajina Magenga, e contou com a participação de peritos de vários países de África.

Da parte de Angola, segundo o Jornal de Angola, participaram representantes de empregadores e trabalhadores, Câmara do Comércio e Indústria, União Nacional dos Trabalhadores Angolanos-Confederação (Unta-CS) e Central Geral dos Sindicatos Independentes e Livres de Angola (CGSILA).

Segundo a OIT, os impactos económicos da covid-19 são sem precedentes e, provavelmente, mais graves para as empresas dos sectores da aviação, hotelaria, turismo e transporte, porque vão enfrentar desafios imediatos e correm o risco de falência.

Por isso, os peritos consideram que o pagamento de salários, arrendamentos e impostos podem ser comprometidos, bem como matérias-primas e peças de reposição estão cada vez mais difíceis de serem encontradas.

Neste sentido, os analistas indicam que a pandemia vai ter efeitos imediatos ede longo prazo na maioria dos sectores, daí a razão do guia ser desenvolvido para beneficiar os empregadores e suas organizações em todo o mundo.

Assim, o documento estabelece que os trabalhadores têm a responsabilidade de cuidar da higiene e segurança, devem cooperar com empregadores na implementação de medidas de prevenção e controlo. As medidas incluem a adopção de comportamentos de trabalho seguro, uso correcto de dispositivos de segurança, equipamentos de protecção e a garantia de boas práticas de higiene, como lavagem frequente das mãos, para protecção contra infecções.

Para evitar confusão, boatos ou informações erradas no local de trabalho, a OIT recomenda que os empregadores devem comunicar regularmente aos trabalhadores informações relevantes, designando, se possível, um membro da equipa ou um coordenador para esse fim.

Alguns empregadores, refere a instituição, têm de implementar medidas de corte de custos, reduzindo as operações. Por exemplo, as empresas podem precisar de congelar contratações, reduzir trabalhos extra ou horas de trabalho dos funcionários, planear antecipadamente as férias anuais ou de longo prazo ou, até mesmo cortar salários. Podem ainda incentivar os trabalhadores a irem de férias sem pagamento.

Antes de configurar o trabalho remoto, os empregadores devem examinar se a estação de trabalho em questão é adequada para o projecto. Nesse caso, devem conversar com os funcionários para garantir equipamentos, tecnologia e formações adequadas, essenciais para manter contacto com colegas e a organização.

7