3
1

País volta a albergar Fórum Mundial do Turismo em 2020

Angola volta a acolher o Fórum Mundial do Turismo (WTF) em 2020, revelou domingo, em Luanda, o director regional para África da instituição, Danilo Nhamtomo, que adianta faltar apenas acertar datas.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

A primeira edição em Angola do Fórum Mundial do Turismo decorreu de 23 a 25 de Maio, tendo os dois primeiros dias do evento servido para palestras, debates, exposição de produtos e serviços turísticos, entrega de prémios a agentes turísticos e leilão de jóias.

No último dia, reservado a viagens turísticas, uma comitiva de empresários nacionais e estrangeiros, governantes, gestores públicos e jornalistas visitou a província do Namibe e outra deslocou-se à Ilha do Mussulo em Luanda.

A reunião concluiu com a emissão de algumas recomendações ao Governo, como sejam a necessidade de desenvolver infra-estruturas, a segurança e melhorar o ambiente de negócios, a fim de atrair investimentos e turistas.

Os participantes no Fórum, que foi aberto quinta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço, recomendaram o estabelecimento de parcerias entre países africanos para o desenvolvimento do sector.

Os participantes reconheceram “o forte impacto” do turismo na economia global e na gestão comunitária dos recursos naturais, daí terem concluído que nenhum projecto turístico tem sucesso se não promover o envolvimento das comunidades.

Esta reunião do WTF foi a segunda que se realizou em África, depois de Acra, capital do Gana, tendo tido lugar anteriormente na Turquia, Reino Unido, Qatar, EUA e Emirados Árabes Unidos.

Mais da metade da oferta hoteleira de Angola está em Luanda

A cidadede Luanda alberga 60% dos empreendimentos e equipamentos hoteleiros existentes em Angola, ficando 40% para as restantes 17 províncias, disse quinta-feira em Luanda a ministra da Hotelaria e Turismo.

Ângela Bragança, ao intervir no painel “Turismo e a inclusão social em África” no decurso da reunião do Fórum Mundial do Turismo, disse ainda que o sector dispõe de 28.462 quartos, dos quais 14.088 são quartos de hotel e 14.374 são de outros tipos de alojamento.

A ministra disse ainda que existem em Angola 235 hotéis, 1.771 empreendimentos hoteleiros, 5.829 restaurantes e similares, bem como 317 agências de viagens.

Ângela Bragança apontou como principais dificuldades do turismo em Angola a carência e a fragilidade de infra-estruturas e acessibilidades, o défice de produção interna e dependência das importações e a escassez de equipamentos hoteleiros, oferta complementar, formação e qualificação da força de trabalho, incluindo de gestores.

O Presidente angolano, ao discursar na sessão de abertura do Fórum, disse que o sector do Turismo assume um importante papel como promotor do desenvolvimento e gerador de receitas e de postos de trabalho, facilitando ainda a diversificação da economia.

O Fórum Mundial do Turismo tem em carteira para Angola, segundo o seu presidente, o turco Bulut Bagci, um investimento de mil milhões de dólares, para ao longo de cinco anos ajudar a desenvolver a actividade turística, atrair investidores e promover a imagem de Angola.

7