3
1
PATROCINADO

Presidente do Zimbabué teme aproximação dos EUA da Zâmbia

Fernando Baxi
18/6/2024
1
2
Foto:
DR

Relações entre o Zimbabué e a Zâmbia, avança a imprensa internacional, estão tensas desde que o Presidente zambiano, Hakainde Hichilema, assumiu o cargo.

O Presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa, mostrou-se preocupado com a aproximação dos Estados Unidos da América (EUA) da Zâmbia e solicitou apoio da Rússia para contrapor a influência norte-americana naquela região da África Austral, soube a E&M.    

Emmerson Mnangagwa, segundo a media internacional, expressou tal preocupação durante o encontro com o Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, à margem da cimeira de investimentos em São Petersburgo.

O estadista zimbabueano informou ao homólogo russo que o Ocidente actualmente apoia a Zâmbia, consolidando assim a posição geo-estratégica na região por meio de segurança e assistência financeira.

A estratégia do Ocidente alargado, liderados pelos EUA, notou o presidente Emmerson Mnangagwa, que procura ajuda para defesa e segurança alimentar na Rússia, tem por objectivo isolar o Zimbabué.

As declarações de Mnangagwa foram captadas num vídeo onde expressou o desejo de reforçar os laços com a Rússia para contrabalançar a influência ocidental. Ele lamentou que o Ocidente tenha "abandonado" o Zimbábue em favor da Zâmbia.

As relações entre o Zimbabué e a Zâmbia, avança a imprensa internacional, estão tensas desde que o presidente zambiano, Hakainde Hichilema, assumiu o cargo. A situação piorou depois que Nevers Mumba, chefe da Missão de Observação Eleitoral da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) no Zimbábue, declarou que as eleições de 23 de agosto de 2023 no Zimbábue não eram nem livres nem justas.

O relatório foi recebido com desaprovação por alguns membros do partido no poder no Zimbabué, Zanu-PF. O presidente Hichilema, que tem laços estreitos com o líder da oposição do Zimbábue, Nelson Chamisa, nomeou Mumba para a missão de observação.