3
1

“Presidential Golf Day” antecipa abertura do Fórum Mundial de Turismo

O Presidente da República, João Lourenço, vai dar a tacada inicial da edição inaugural do “Presidential Golf Day”, amanhã, a partir das 8h00, no Campo do Resort Mangais.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

De acordo com o Jornal de Angola (JA), o evento vai reunir 80 atletas, entre nacionais e estrangeiros, e tem o objectivo principal atrair investimentos e obter fundos para causas sociais.

A iniciativa é do Ministério do Turismo, que realiza no âmbito do programa governamental para o desenvolvimento da indústria turística, apresentado pela primeira vez em Março de 2019.

O jornal diário informa que o evento teve o seu início hoje, por volta das 17h00, no Hotel de Convenções de Talatona (HCTA), com o “welcome drink”, destinado a competidores e alguns convidados, numa cerimónia de apresentação oficial da prova.

No último final de semana, continua o diário, o Presidente da República esteve no Campo dos Mangais, onde treinou e tomou contacto com o estado da modalidade na capital, durante conversa mantida com o presidente da Federação Angolana de Golfe (FAGOSFE), Almir Soares.

Para o Presidencial Golf Day, além de angolanos, espera-se golfistas de Portugal, França, Itália, China, Coreia do Sul, Japão, Turquia e dos países que fazem parte da Comunidade de Desenvolvimento dos Países da África Austral (SADC). A prova vai ser disputada no formato “stableford”, que consiste em marcar pontos consoante o número de tacadas efectuadas em relação ao par em cada buraco. O vencedor é o praticante que obtiver mais pontos “net” no final do percurso, de acordo com explicações do seleccionador nacional, José Costa Crispin, que amanhã estará nas vestes de jogador.

O torneio, que vai reunir um total de 300 pessoas, conta igualmente com a coordenação do Jazz Golf África e o Fórum Mundial do Turismo vai oferecer o melhor cenário para o desenvolvimento de negócios e “networking” entre as empresas locais e estrangeiras, fazendo da actividade um meio para entre ter clientes, empresários e funcionários de todo mundo. “Pretendemos que estes dois eventos sejam autênticos ambientes turísticos, culturais e de diplomacia. É essa a nossa expectativa”, referiu Ângela Bragança, ministra do Turismo de Angola

7