1

Produtores angolanos de audiovisual em formação no ZAMCOM

O Instituto Zambiano de Comunicação (ZAMCOM) vai formar, em matéria de produção, realização, cinematográfica, 20 produtores independentes dos países da região Austral de África.

1
2
Cláudio Gomes
Fotografia
:
DR
Cláudio Gomes

A informação foi anunciada, esta semana, em nota de imprensa enviada à redacção da E&M, que dá conta que os produtores e contadores de histórias em audiovisual Leandro Lima e Emanuel Gonçalves, representam Angola na Academia MultiChoice Talent Factory que decorre em território zambiano.

A cerimónia de abertura da referida formação, contou com as presenças do secretário de Estado da Comunicação Social de Angola, Celso Malavoloneke e da ministra da Informação e Serviços de Radiodifusão da República da Zâmbia, Dora Siliva, bem como de dignitários,stakeholders e profissionais da indústria cinematográfica.

Neste sentido, o director da Academia, Berry Lwando disse, durante o discurso de boas-vindas, que "a MultiChoice Talent Factory (MTF) está empenhada em capacitar jovens cineastas e enriquecer a indústria de radiodifusão”.

Continuando, Lwando disse, também, que a dinamização do sector de audiovisual passa pela academia de formação que é, na sua óptica, "a solução para abordar as inúmeras lacunas em toda a região”.

“Acreditamos que uma nova geração capacitada de cineastase profissionais de TV vai emergir para assumir o seu lugar na vanguarda dasindústrias criativas locais, produzindo o melhor do conteúdo local”, afirmou.  

Por outro lado, a ministra da Informação e Serviços de Radiodifusão da República da Zâmbia, Dora Siliva, valorizou a iniciativa da MultiChoice e desafiou entidades privadas a investirem no sector.

“Quero convidar o sector privado e reiterar que a magia no cinema noutros países, como a Nigéria, é resultado do investimento privado, como bancos e outros que se arrisquem na indústria cinematográfica”, afirmou.

Na sequência, a dirigente disse que não se vai contar as histórias “se esperarmos por apoio financeiro do exterior”. Dora Siliva disse, ainda, que só se vai contar as nossas histórias caso “o sector privado dos países da região apostar nestes jovens e na indústria cinematográfica”.

Com efeito, o ministro do Ensino Superior da República da Zâmbia, Nkandu Luo recebeu, de forma oficial, os 20 formandos tendo destacado a qualidade do currículo MTF que integra o conhecimento teórico e prático em cinematografia, edição, produção de áudio e contar histórias, ministrados durante 12 meses.

"Estou confiante de que o currículo certo será ministrado para os 20 alunos e estou convicto de que este currículo não é um documento estático”, garantiu o dirigente, acrescentando que “ao avançar com este programa, seremos capazes de realinhar a formação, para que África possa contar com uma equipe de profissionais que irão impulsionar a indústria cinematográfica e televisiva”.

Assim sendo, o Director regional da região sul da MultiChoice África, Nyiko Shiburi,  disse que a empresa fez investimentos para dinamizar a produção de conteúdos locais e que os governos e órgãos reguladores possam estimular os negócios, para uma economia mais abrangente, criando prosperidade.

“Através dos nossos canais, a MultiChoice fez grandes investimentos no desenvolvimento da programação original na região sul", anunciou, salientando que a missão da “DStv e GOtv, é garantir que os nossos clientes continuem a não perder os maiores eventos desportivos e experiências com histórias locais fortes, filmes e notícias dos momentos que orientam o nosso mundo”.

A MultiChoice Talent Factory (MTF) é um programa de formação multifacetada criada pela MultiChoice Africa para fomentar positivamente a cadeia de valor técnico e profissional da indústria cinematográfica e televisiva em todo o continente. Como negócio nascido e criado em África temos um compromisso de longa duração para fazer a diferença socioeconómica nos países onde operamos.

Mais informação disponível em www.multichoiceafrica.com

7