3
1

Radiografia sobre agro-pecuária e pescas é conhecida no final de 2020

Angola vai ter fotografia real dos sectores agro-pecuário e pesca, com o arranca do recenseamento dos três sectores em Fevereiro do próximo ano.

1
2
José Zangui
Fotografia
:
DR
José Zangui

O Instituo Nacional de Estatística (INE) dará início em Fevereiro de 2020 ao recenseamento agro-pecuário e pescas (RAPP), a operação de recolha de três áreas, agricultura, pecuária e pescas, será o primeiro no período pós-independência.

De acordo com o coordenador técnico do RAPP, Domingos Silva, que fez o lançamento do processo, existem, no país, estatísticas dos três sectores apesar de não serem completas.  

O RAPP vai permitir conhecer a estrutura dos três sectores referenciados, como por exemplo, a quantidade de unidades agro-pecuárias, sua distribuição, assim como informações sobre o uso e aproveitamento da terra nos diferentes níveis, provinciais e comunais.

Coordenado pelo Instituto Nacional de Estatística e coadjuvado pelos Ministérios da Agricultura e Florestas e o Ministério das Pescas e do Mar, contar ainda com a colaboração das autoridades tradicionais para o sucesso que se pretende.

O RAPP vai custar aos cofres dos Estado 25 milhões de dólares, um financiamento do Banco Mundial (BM) e vai envolver 825 recenseadores para todo o país. O processo vai contar com o apoio técnico do Fundo das Nações Unidas para Agricultura (FAO).

Antecedeu o censo que arranca em Fevereiro de 2020, uma experiência em cinco províncias, nomeadamente, Kwanza-Sul, Benguela, Uíge,Cunene e Moxico, o que permitiu aos técnicos conhecer o terreno e corrigir erros.

A escolha das províncias teve em conta as regiões agro-ecológicas e especificidade das práticas agrícolas, piscícolas e pastorícia do país.

Segundo o coordenador técnico do RAPP, Domingos Silva, após o RAPP, o país passará a contar com uma base fiável para realizar inquéritos agro-pecuários e piscatórios por amostragem com fins de produzir estatísticas correntes, além de conhecer a localização geográfica e poder caracterizar as explorações agro-pecuárias e piscatórias.

O processo vai contar com meios técnicos utilizados no censo da população e habilitação de 2014, viaturas, aeronaves, chatas e 200 motorizadas, consoante a especificidade das zonas, bem como equipamentos, como tabletes para a recolha de dados.

Antes do arranca do RAPP três operações serão realizadas, de acordo com Domingos Silva, a formação de formadores nacionais, recrutamento de pelo menos 825 recenseadores e supervisores províncias e informáticos, agora em Novembro. Formação a nível provinciais, a partir de Janeiro e finalmente a recolha de informação.

Os resultados do censo serão conhecidos em finais de 2020, segundo Domingos Silva.

7