3
1

Ministério da Justiça pretende melhorar serviços

O Ministério da Justiça assinou, recentemente, em Luanda, um contrato de prestação de serviços de consultoria que visa garantir a continuidade e a melhoria dos serviços dos Registos e Notariado.

1
2
Redacção
Redacção

Segundo um comunicado de imprensa tornada público pela empresa contratada, o vínculo contempla a reestruturação das áreas de manutenção, suporte e desenvolvimento das aplicações, reestruturação dos sistemas, dos equipamentos informáticos nos serviços dos Registos e do Notariado, bem como do Guiché Único de Empresa, além dos Sistemas Integrados do Registo Civil, Registo Comercial, Registo de Automóveis e o Notarial.

A cerimónia de assinatura foi feita pelo secretário de Estado da Justiça, Orlando Fernandes e pelo sócio-director da DGM, Mauro Ferreira Franco.

Com este acordo, refere o comunicado, o Ministério da Justiça visa garantir a continuidade e melhoria dos serviços que presta a população a nível dos serviços públicos de identificação.

A DGM, empresa que têmdesenvolvido para este órgão ministerial ao longo dos últimos 12 anos, consideraque este acordo “reforça a parceria existente” entre ambas instituições.

“Temos um histórico deexcelência nos projetos desenvolvidos no país e, por isso, estamoscomprometidos com a utilização de tecnologias inovadoras para apoiar asinstituições governamentais na sua relação com as populações”, salientou osócio-director da DGM, Mauro Franco, acrescentando que estão prontos paraentrar no início da nova era nos Registos e Notariado.

A revista GSN (GovernmentSecurity News) premiou, em tempos, DGM Sistemas como “Primeiro Destaque Excecionale Exemplar” na área de Homeland Security em África e foi considerado um dosmelhores “Case Studies” na utilização das suas ferramentas pela Microsoft.

A distinção, refere o comunicado da empresa angolana, é resultado do projecto de Implementação eGestão da Emissão do Bilhete de Identidade e Registo Criminal em Angola,concretizado entre 2008 e 2017.

7