3
1

Sem-abrigos protegidos do COVID-19

Os cidadãos que vivem nas ruas da cidade de Luanda estão a ser abrigados provisoriamente em centros de acolhimento adaptados pelo GPL.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

A medida tem como principal objectivo a protecção de pessoas desabrigadas contra o Covid- 19, atendendo a situação de exposição a que elas estão vivendo nas ruas.

Os sem abrigos que viviam as ruas dos municípios de Luanda, Belas e Talatona, começaram a ser abrigados num centro de acolhimento provisório, situado a sul do centro da cidade, mais propriamente no distrito dos Ramiros, no município de Belas.

O GPL adaptou no interior da Casa da Juventude dos Ramiros estruturas que permitem o acolhimento de cerca de 250 pessoas.

As instalações, recentemente inauguradas pelo governador de Luanda, Sérgio Luther Rescova, dispõem de compartimentos de apoio como balneários, refeitórios e dormitórios.

Em entrevista à imprensa, Sérgio Luther Rescova disse que as crianças são o grupo alvo primário do programa. Entretanto, têm-se deparado com situações em que muitos menores vivem com os respectivos tutores nas ruas, o que obrigou a criação de condições adicionais para a devida acomodação de adultos.

Neste sentido, o trabalho de alojamento dos sem-abrigo, segundo o governante, está a ser concretizado tendo em conta uma série de acções que visam, entre outras, a localização de familiares das crianças, considerando que nem “todas estão na rua por falta de família”.

Referiu também que à medida que as crianças forem recolhidas das ruas, muitas delas serão encaminhadas para o convívio familiar e outras, aquelas que realmente não têm famílias, serão entregues aos centros preparados para o efeito.

Acresça que, segundo Sérgio Luther Rescova, está prevista a criação de condições similares nos municípios de Cacuaco e Viana. Nestas municipalidades, segundo adiantou o político, serão também adaptadas infra-estruturas para albergar cerca de 300 pessoas em situação de precariedade social e económica.

Para o município de Cacuaco, um dos mais populosos de Luanda, informou que a zona contará com um centro que acolherá cerca de 100 crianças.

No entanto, em relação ao município de Viana, Sérgio Luther Rescova informou que será criado um local especializado para acolher a população idosa que vive exposta, tendo em conta que é um dos grupos de riscos em termos de contágio do novo Coronavírus.

7