3
1

TAAG transporta mais de 200 passageiros na retoma aos voos domésticos

O primeiro voo, na retoma às operações domésticas, teve como destino a província de Cabinda, com 99 passageiros a bordo de um dos Boeings 777. No regresso à Luanda, foram transportados 110 passageiros

1
2
António Nogueira
Fotografia
:
Carlos Aguiar
António Nogueira

A TAAG – Linhas Aéreas de Angola iniciou nesta segunda-feira, dia 14 de Setembro, os voos domésticos no país, depois do período de confinamento imposto pela pandemia da Covid-19.

Mas os voos estão, no entanto, sujeitos a restrições de acesso, nomeadamente atendendo aos protocolos de saúde que devem ser observados e que já tem sido amplamente divulgados pelas autoridades nacionais.

O primeiro voo da companhia, na retoma às operações domésticas, teve como destino a província de Cabinda, com 99 passageiros a bordo de um dos Boeings 777 da companhia, de 120 lugares.

Dos viajantes, 91 (incuindo cinco crianças) seguiram para Cabinda em classe económica, (incluindo cinco crianças) e oito em classe executiva. No regresso à Luanda, foram transportados 110 passageiros.

Antes do chek-in, foram todos submetidos ao teste rápido à Covid-19. O referido teste que deveria ser comparticipativo por parte dos passageiros, não se efectivou, segundo a Angop que cita uma fonte local, por falta de mecanismo funcional por parte da Comissão Intersectorial que coordena estas acções.

Apesar da limitação a 50% da capacidade da lotação do avião, imposta pela pandemia, no exterior do terminal doméstico existia um enorme aglomerado de cidadãos, com bilhetes a tentar forçar a sua viagem, com fortes manifestações.

De acordo com Hélio Cassoma, director de operaçoes da TAAG, seguiram viajem, neste primeiro voo, os passageiros que acataram as orientação da companhia, em fazer a remarcação da viajem via Call Center.

“Os passageiros com bilhetes desde o encerramento do espaço aéreo nacional e também os que os adqueriram recentemente devem fazer a sua reserva a partir da nossa linha de Apoio ao Cliente. E é essa informação que reiteiradamente a TAAG tem passado”, explica.

Para o responsável, a contestação dos passageiros que ficaram em terra não se justifica na médida em que não fizeram a reserva e que ainda assim não haveria espaço para todos num único voo.

“Não obstante a elevada procura, por enquanto a TAAG não prevê o aumento da frequência para Cabinda, porquanto, vai manter o programa de voos, nos mesmos dias da semana, partindo para esta província do Norte todas as segunda-feiras”, destacou.

De acordo com o programa de voos da TAAG, as operações domésticas deverão seguir adiante na quarta-feira, dia 16, com a rota Luanda-Soyo, com partida prevista para às 12h00 e regresso, Soyo-Luanda, às 13h20.

Na quinta-feira, dia 17, está programado o Luanda-Huambo, com partida prevista para as 12h00 e regresso, Huambo-Luanda, às 13h35. Na sexta-feira, dia 18, haverá o voo Luanda-Catumbela, com partida prevista para às 12h00 e regresso, Catumbela-Luanda, às 13h30.

No Domingo, dia 20, está previsto o Luanda-Lubango, com partida prevista para às 12h00 e regresso, Lubango-Luanda, às 13h50.

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado