3
1

Tecnologias digitais em debate em Luanda

O uso consciente das tecnologias digitais e o mercado das startups são alguns dos temas que serão abordados em Luanda, de 2, 3, e 4 de Agosto (de sexta-feira à domingo), a partir das 16 horas.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

De acordo com uma nota de imprensa chegada à redacção da Economia & Mercado, o evento é uma chancela da Happy Code – escola deTecnologia e Inovação –, em parceria com o Belas Shopping, que pretendem elucidar os participantes sobre os benefícios das tecnologia no dia-a-dia.

O objectivo do certame é apresentar o impacto económico e social que as tecnologias exercem nos processos produtivos das empresas, enquanto ferramenta de fomento de novos negócios e de inovação.

O jovem e a era digital é um dos temas que será dissertado com o qual pretende-se apelar o uso consciente das novas tecnologias entre menores de idade, considerando os riscos que podem advir da falta de consciência do risco, tal como a sua aplicação no processo pedagógico. Em relação as formas de captação de clientes e de investimentos fazendo recursos as novas tecnologias, será apresentado o tema o mercado das startups em Angola e no mundo.

Para o coordenador da Happy Code, Marcelo Santos, “é necessário sair do nicho específico das corporações". O gestor defende o envolvimento do público consumidor nos processos para que possam assumir “o papel de protagonistas e consumidores qualificados”.

Acrescentando, responsável considerou que este aprendizado seria um mecanismo para que os consumidores pudessem proteger a sua privacidade e prevenir-se das “mazelas”do uso excessivo das tecnologias modernas.

“Trazer as crianças e adolescentes para explorar positivamente a Era Digital... os tornaria cidadãos mais conscientes e actuantes com a absorção das chamadas ´Habilidades do Século 21´", referiu, acrescentando que a prática permitiria a optimização das capacidades dos menores na resolução de problemas, bem como no raciocíniológico e na criatividade.   

Por outro lado, Irmala de Souza, directorade Marketing do Belas Shopping, refere que o evento “têm um carácterinformativo”, tendo em conta que pretende-se promover mais desenvolvimentosocial e educativo com o “acesso a informação”.

“Pensamos sempre no para oferecer asfamílias angolanas e isso não se aplica só ao entretenimento tradicional”,salientou a gestora.

7