3
1

Temos todas as condições para estarmos cada vez mais pobres

Heitor Fernando de Carvalho estudou Direito, em 1983. Entre 1986 e 2000 trabalhou em Portugal para o Grupo Sonae, como contabilista da representante da Apple Computer em Portugal.

1
2
Fotografia
:
Carlos Aguiar

Também foi administrador das empresas da área de informática do grupo. Depois de um longo percurso no Grupo Ibersol, em Portugal e Angola, em 2016 abandonou as funções executivas na empresa para se dedicar a um “velho” projecto de investigação na área da Teoria Macroeconómica, tendo já elaborado um esboço do estudo crítico das teorias económicas actuais, que pretende publicar. É, desde meados de 2017, investigador colaborador do Centro de Estudos e InvestigaçãoCientífica da Universidade Católica de Angola (CEIC-UCAN).

O Centro de Estudos e Investigação Científica da Universidade Católica de Angola, do qual é membro, acredita que o crescimento médio do Produto Interno Bruto (PIB) por habitante, cerca de 166 dólares, será insuficiente para acompanhar o crescimento vertiginoso da população angolana nos próximos cinco anos. De modo prático, o que isto significa?

Quando sabemos que a população está a crescer a 3% ao ano e a economia a 2,5%, segundo o Plano de Desenvolvimento Nacional, então temos todas as condições para estarmos cada vez mais pobres. Temos de saber se a prioridade é povoar o território nacional ou aumentar a qualidade de vida das pessoas. Não nos esqueçamos que 3% de 30 milhões é um milhão de pessoas. Isto significa que o país passa a contar com mais um milhão de novos cidadãos todos os anos. Com isto, é necessário que os serviços, como os de saúde, educação ou saneamento, acompanhem a dinâmica do crescimento populacional. Caso contrário, estamos a assumir que queremos ser mais pobres. Não podemos apenas dizer “vamos fazer!”. Sabemos que é necessário aumentar a despesa com o pagamento aos funcionários do Estado para prestar serviços de qualidade a uma população que vai crescendo anualmente.

Leia mais na edição de Dezembro de 2018

Economia & Mercado – Quem lê sabe mais!

7