3
1
PATROCINADO

Unidade-chave da BP já no terreno para explorar gás natural entre Mauritânia e Senegal

Victória Maviluka
5/6/2024
1
2
Foto:
DR

Para a fase 1, os parceiros do projecto – BP, Kosmos Energy, Petrosen (Senegal) e SMH (Mauritânia) – contam com uma produção de 2,3 milhões de toneladas de gás natural/ano.

A multinacional petrolífera BP acaba de anunciar a chegada da unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência (FPSO) no âmbito do projecto Grand Tortue Ahmeyim (GTA), o campo offshore de gás partilhado pela Mauritânia e pelo Senegal. 

Com todas as outras estruturas já instaladas, o início da produção de gás é agora iminente, com a chegada ao terreno da componente fundamental do projecto de gás, isto após vários adiamentos das operações de exploração.

O navio FPSO, uma componente-chave do desenvolvimento de gás natural liquefeito (GNL) do projecto GTH, está atracado a 40 km da costa, a uma profundidade de 120 metros, informou a ‘gigante’ britânica, citada pela imprensa senegalesa.

A unidade será abastecida a partir de reservatórios de gás localizados em águas profundas, a aproximadamente 120 km da costa, por meio de sistema subaquático. 

“Este é um marco importante para a fase 1 do projecto GTA, um projecto inovador de desenvolvimento de GNL que abre caminho à exploração dos recursos de gás da Mauritânia e do Senegal (…) Estamos, agora, totalmente focados na conclusão segura do projecto, enquanto trabalhamos para o início da produção de gás”, explicou Dave Campbell, vice-presidente sénior da BP para a Mauritânia e Senegal.

A plataforma, que cobre uma área equivalente a dois campos de futebol e altura de 10 andares, acomodará até 140 pessoas em funcionamento normal. 

A estrutura terá capacidade para processar mais de 500 mil pés cúbicos padrão de gás por dia, removendo água, condensado impurezas do gás antes de transferi-lo por gasoduto para o navio flutuante de gás natural liquefeito (FLNG), localizado a aproximadamente 10 km da costa.

É no FLNG que o gás pelo processo de liquefeito e armazenado antes de ser transferido para transportadores de GNL para exportação, sendo que parte do gás será transportada por gasodutos para atender à demanda interna dos dois países, noticia a mídia senegalesa.

Para a fase 1 do projecto GTA, os parceiros do projecto – BP, Kosmos Energy, Petrosen (Senegal) e SMH (Mauritânia) – contam com uma produção de cerca de 2,3 milhões de toneladas de GNL por ano durante duas décadas.

A jazida GTA, descoberta em 2015 com a perfuração do poço Tortue-1 (Ahmeyim) na Mauritânia e do poço Guembeul-1 no Senegal, contém aproximadamente 20 biliões de pés cúbicos de gás natural, ou 530 mil milhões de metros cúbicos de gás. 

Em Fevereiro de 2023, a BP anunciou a intenção de iniciar a fase II do projecto, com o objectivo de aumentar a produção para 3 milhões de toneladas por ano.

Outras fases seguir-se-ão para, eventualmente, elevar a produção a 10 milhões de toneladas de gás/ano. Ao longo de 20 anos de exploração, este depósito deverá gerar entre 80 e 90 mil milhões de dólares em receitas para a Mauritânia e o Senegal.