3
1

Viana precisa de 20 mil carteiras e reforço da segurança escolar

Francisco Adelino
1
2
Foto:
JA Imagens

 A ausência de iluminação pública, aliada ao fraco policiamento pela Brigada de Segurança Escolar, preocupa as autoridades municipais, que garantem estar em recurso acções para normalizar a situação.

 A ausência ou carência de iluminação pública, aliada ao fraco policiamento pela Brigada de Segurança Escolar, preocupa as autoridades municipais, que garantem estar em recurso acções para normalizar a situação.

O município de Viana precisa, actualmente, de 20 mil carteiras para responder à demanda de alunos, afirmou, em entrevista à Economia & Mercado, o chefe de secção do Departamento Municipal de Ensino e Educação, Guimarães Manuel.

De acordo com o responsável, o município dispõe de 1285 salas de aula e 153 escolas públicas, entre as quais 69 do ensino primário, e 53 complexos privados que leccionam o I ciclo do ensino secundário. Mesmo sem precisar o número de alunos, Guimarães Manuel lembrou que, pela sua densidade populacional, Viana necessita de mais infra-estruturas para responder à demanda no sector, visto que cresce de forma acelerada.

Quanto às necessidades em termos de pessoal, precisa de 964 auxiliares de limpeza, sendo que 121 vagas já foram contempladas no último concurso público, para garantir a biossegurança de que as escolas necessitam. Precisa-se, igualmente, de 864 vigilantes e 432 técnicos administrativos.

Em termos de pessoal docente, o município carece de 132 professores do I ciclo do ensino secundário e 54 para o II ciclo. Em virtude do quadro de necessidades que o Departamento Municipal de Ensino e Educação apresenta, foi aberto o último concurso público para auxiliares de limpeza, mas aguarda-se pelo desfecho desse processo, que é gerido pela Direcção Provincial da Educação.

“Insegurança pública” nas escolas

As escolas em Viana vivem certo clima de insegurança devido à ausência de patrulhamento policial ou de equipas de vigilância interna, além de insuficiente iluminação pública.

Conforme Guimarães Manuel, há muito que a Brigada de Segurança Escolar da Polícia Nacional deixou de fazer patrulhamento nas escolas. De igual modo, acrescentou, o número reduzido de oficiais de segurança nas instituições de ensino de Viana é preocupante.

O responsável apelou às autoridades de direito para que se resolva, de forma célere, a situação da falta de segurança nas escolas do município, sob pena de continuarem a ser vandalizadas. “Gostaríamos de que a Brigada de Segurança Escolar voltasse a ocupar o seu espaço nas escolas”, reforçou.

Lamentou o facto de algumas escolas não terem auxiliares de limpeza e outras estarem desguarnecidas, com riscos de assaltos e vandalização por meliantes. “É necessário valorizar o investimento que se faz em infra-estruturas sociais”, defendeu, argumentando que, paralelamente, se deve apostar no capital humano.

Leia o artigo completo na edição de Maio, já disponível no aplicativo E&M para Android e em login (appeconomiaemercado.com).

Viana needs 20,000 desks and increased school security

The absence or lack of public lighting, coupled with weak policing by the School Security Brigade, worries the municipal authorities, who guarantee that actions to normalize the situation are in place.

The municipality of Viana currently needs 20,000 school desks to meet the demand of students, said, in an interview with Economia & Mercado, the section head of the Municipal Department of Teaching and Education, Guimarães Manuel.

According to the official, the municipality has 1285 classrooms and 153 public schools, including 69 primary schools, and 53 private complexes that teach the 1st cycle of secondary education. Even without specifying the number of students, Guimarães Manuel recalled that, due to its population density, Viana needs more infrastructure to address the demand in the sector, as it grows at an accelerated rate.

As for the needs in terms of personnel, it needs 964 cleaning assistants, 121 places have already been covered in the last public tender, to guarantee the biosafety that schools need. 864 guards and 432 administrative technicians are also needed.

In terms of teaching staff, the municipality lacks 132 teachers from the 1st cycle of secondary education and 54 for the 2nd cycle. Due to the needs that the Municipal Department of Teaching and Education presents, the last public tender for cleaning assistants was opened, but this process is awaiting the outcome, which is managed by the Provincial Directorate of Education.

“Public insecurity” in schools

Schools in Viana are experiencing a climate of insecurity due to the absence of police patrols or internal surveillance teams, in addition to insufficient public lighting.

According to Guimarães Manuel, the National Police’s School Security Brigade has long since stopped patrolling schools. Likewise, the reduced number of security officers at Viana's educational institutions is worrying.

The official appealed to the law enforcement authorities to quickly resolve the lack of security situation in the municipality schools, under penalty of continuing to be vandalized. "We would like the School Security Brigade to reoccupy its space in schools", he reinforced.

He regretted the fact that some schools do not have cleaning assistants and others are unguarded, with the risk of robberies and vandalism by miscreants. “It is necessary to value the investment that is made in social infrastructures”, he defended, arguing that, at the same time, we must invest in human capital.

Read the full article in the May issue, now available on the E&M app for Android and at login (appeconomiaemercado.com).