3
1
PATROCINADO

Xelim queniano sobe para máximo de 15 meses em relação ao dólar americano

Sebastião Garricha
17/6/2024
1
2
Foto:
DR

Os dados do relatório da África Oriental indicam que a última vez que a moeda esteve tão forte foi em Março de 2023.

O xelim queniano subiu recentemente para o máximo em 15 meses em relação ao dólar americano, um nível não visto há mais de um ano, resultante de fluxos provenientes das exportações agrícolas num contexto de redução da procura de dólares entre os importadores.

Desde Janeiro, o Banco Central do Quénia, que na última sexta-feira, 14,  anunciou a nova taxa, tem utilizado tarifas reais negociadas no mercado interbancário para calcular a taxa oficial, melhorando a conformidade da taxa oficial com as condições de mercado.

De acordo com o governador do Banco Central do Quénia (CBK, na sigla em inglês), Kamau Thugge, o ganho do Xelim face ao Dólar se deve, em parte, à política monetária mais restritiva que ajudou na melhoria dos fluxos de investimento para o país.

Por exemplo, um aumento nas transferências da diáspora também impulsionou o xelim. Os dados indicam que as remessas aumentaram 20% para 1,6 mil milhões de dólares (205,8 mil milhões de Shh) nos primeiros quatro meses do ano, face a 1,34 mil milhões de dólares (172,4 mil milhões de Shh) no mesmo período de 2023.

A respeito, uma fonte citada no relatório sublinha que o sentimento do mercado em torno do xelim também tem sido positivo devido às esperadas entradas de empréstimos do Banco Mundial e à liquidação antecipada do Eurobond que venceria este mês.

“Vimos algumas entradas durante a semana provenientes das exportações de chá”, afirma.

Crescimento da moeda desde o início do ano

Em Abril, o Banco Mundial classificou o xelim queniano como a moeda com melhor desempenho na África Subsaariana. De acordo com uma matéria divulgada nesta revista, um relatório do credor global revelou que o valor incremental do xelim estava directamente ligado ao aumento da taxa básica de empréstimo pelo Banco Central do Quénia (CBK, na sigla em inglês).

Esta classificação seguiu o alto ganho do xelim em 12 anos, relatado em Fevereiro. A moeda queniana registou também um ressurgimento significativo devido a uma onda de confiança dos investidores que se seguiu às grandes entradas do governo para liquidar as Eurobonds de 2 mil milhões de dólares.

Na altura, a moeda era negociada abaixo de Sh153,75 em alguns bancos comerciais, mais forte desde Novembro de 2023, uma vez que conseguiu anular todas as perdas sofridas durante o ano.

No início de Fevereiro, os bancos quenianos não tinham cotado nada que ultrapassasse Sh164,50 por 1 dólar americano. Além disso, em Janeiro, registou um ganho de 0,73% face ao dólar americano. 

Os dados consultados pela E&M dizem que a moeda não experimentava esse tipo de ganho há mais de 3 anos, quando passou de 161,36 para 160,19.

Isto denota que a moeda passou desde o início do ano de Shs 161/ por dólar americano para agora Shs 128,66/, muito longe de uma avaliação anterior, onde a esperança para a moeda do país parecia sombria, depois de um relatório.