1

África do Sul: Depois da euforia, acção precisa-se

A África do Sul necessita de equilibrar a presente onda de euforia em torno da nova liderança com profundas reformas económicas visando impulsionar o crescimento. 

1
2
Fotografia
:
DR

Estas declarações foram feitas por Konrad Reuss, chefe da agência de rating global Standard & Poor's (S&P) para a África subsaariana, no mês passado, exprimindo o sentimento de muitos, entre investidores, empresários ou mesmo políticos mais prudentes.

Como muitos, Konrad Reuss acredita que a onda de optimismo em torno da mudança de poder na chefia do partido governante (Congresso Nacional Áfricano - ANC) e da África do Sul, na pessoa de Cyril Ramaphosa, deveria ser acompanhada por uma acção real para implementar as mudanças políticas anunciadas. Como a experiência africana tem demonstrado à exaustão, uma mudança de liderança em si mesma não será suficiente para atrair investidores e fomentar o crescimento económico.

Reuss, que falava numa reunião de homens de negócios em Joanesburgo, advertiu que “ainda se vivem os primeiros dias… e ao mesmo tempo ocorrerão eleições no próximo ano”, adiantando que o grande vizinho do sul precisava de “desenvolver um equilíbrio entre vencer as eleições do próximo ano e implementar reformas que possam robustecer o crescimento económico”.

Leia mais na edição de Abril de 2018.

Economia & Mercado - Quem lê, sabe mais!

7