3
1

As dinâmicas dos preços nos primeiros três meses de 2021

Wilson Chimoco
1
2
Foto:
Arquivo

Em Angola, a taxa de inflação apresentou um rápido aumento nos primeiros três meses do ano, contrariando as expectativas de preço do Governo.

Entre Janeiro e Março de 2021, o Índice de Preços ao Consumidor Nacional (IPCN) registou uma variação média mensal e acumulada de 1,78% e 5,45%, respectivamente. Essa tendência, quando comparada ao mesmo período de 2020, representa uma redução de 0,9 pontos percentuais (p.p.) e 0,28 p.p., respectivamente.

Numa análise da evolução de Março de 2020 a Março de 2021, o aumento foi de 24,77%, muito acima dos 19,62% de 2020 e o pior registo desde Dezembro de 2020 (25,10%), um desempenho que pressiona as expectativas de preços do Governo, mas que reflecte a deficiente oferta de produtos, fundamentalmente da classe de bens alimentares e bebidas não-alcoólicas.

Neste particular, Classe 1, bens alimentares e bebidas não-alcoólicas, no período em referência, registou-se um aumento acumulado e médio mensal de 6,63% e 2,21%, respectivamente. Esses aumentos mantêm-se abaixo da média geral do IPCN, o que poderá ser reflexo da relativa escassez de produtos alimentares na economia e das deficiências no abastecimento do stock  impostas, primeiramente, pela depreciação cambial e pela erupção da Covid-19 em 2020.

Assim, em termos de evolução dos preços na óptica da origem dos bens, os preços dos bens transaccionáveis têm sido pressionados pela depreciação cambial apurada na economia, sendo que a erupção da Covid-19 veio incrementar ainda mais as dificuldades, ao reduzir consideravelmente os níveis de importação de matéria-prima, máquinas e equipamentos necessários à produção. Já os preços dos bens não transaccionáveis, que têm reflexo directo sobre o poder de compra das famílias, têm vindo a acelerar nos últimos meses, o que sugere uma maior imprevisibilidade nas perspectivas de despesas das famílias e contínua deterioração do poder de compra dos seus rendimentos.

A nível regional, destaca-se a evolução dos preços em Luanda, que neste período apurou um aumento acumulado de 6,69%. Paralelamente, a província da Lunda Sul foi logo a seguir com um aumento acumulado de 6,36%. Entretanto, nas províncias de Cabinda, Huambo e Benguela, assistiu-se a uma menor variação acumulada dos preços.

Preços vigiados tendem a subir

Quanto ao Índice de Preços Vigiados (IPV), esse tem apresentado uma tendência de aumento, muito por conta do incremento do fenómeno “sócia” na economia. A fixar-se em 308,57 pontos, o índice representa um aumento homólogo de 28,09% em Fevereiro de 2021. Em termos acumulados, nos primeiros dois meses do ano, o IPG acumulou um aumento de 4,49%, acima dos 3,48% apurados no mesmo período de 2020 e do aumento do IPC, que até Fevereiro tinha acumulado uma variação de 3,60%. A contribuir para aquela tendência esteve a evolução dos preços dos produtos importados, com destaque para os preços da caixa da carne em lata de 400 gramas (+7,11% para 11 880,71 Kz), caixa de 12 unidades de óleo de soja (6,48% para 12 497,38 Kz) e o saco de 50 Kg de feijão castanho (5,67% para 78 355,89 Kz), que de forma genérica contribuíram em 74% para a evolução do IPG de Fevereiro, em linha com a manutenção do processo da depreciação cambial na economia.

Leia o artigo completo na edição de Maio, já disponível no aplicativo E&M para Android e em login (appeconomiaemercado.com).

Price dynamicsin the first quarter of 2021

In Angola,the inflation rate showed a rapid increase in the first quarter of the year,contradicting the Government's price expectations.

Between January and March 2021, the National Consumer Price Index (NCPI) registered an average monthly and accumulatedvariation of 1.78% and 5.45%, respectively. This trend, when compared to thesame period in 2020, represents a reduction of 0.9 percentage points (p.p.) and0.28 p.p., respectively.

In an analysis of the evolution from March 2020 toMarch 2021, the increase was 24.77%, well above the 19.62% of  2020 and the worst record since December 2020(25.10%), a performance that puts pressure on the Government's priceexpectations, but which reflects the deficient products’ supply, mainly in thefood and non-alcoholic beverages class.

In this regard Class 1, foodstuffs and non-alcoholicbeverages, during the period in question, registered an accumulated and averagemonthly increase of 6.63% and 2.21%, respectively. These increases remain belowthe overall average of the NCPI, which may be a reflection of the relativescarcity of food products in the economy and the stock supply shortfalls imposedfirstly by the exchange rate depreciation and the eruption of Covid-19 in 2020.

Thus, in terms of price developments from theperspective of goods origin, the prices of tradable goods have been pressuredby exchange rate depreciation in the economy, and the eruption of Covid-19 hasfurther increased the difficulties by considerably reducing import levels ofraw materials, machinery and equipment needed for production. The prices ofnon-tradable goods, which have a direct impact on households’ purchasing power,have been accelerating in recent months, suggesting greater unpredictability inthe outlook for household spending and continued deterioration in thepurchasing power of their income.

At a regional level, the evolution of prices in Luandastands out, which during this period showed an accumulated increase of 6.69%.At the same time, Lunda Sul province followed with an accumulated increase of6.36%. Meanwhile, in the provinces of Cabinda, Huambo and Benguela, there wasless cumulative price variation.

Prices under surveillance tend to rise

As for the ControlledPrice Index (CPI), it has shown an upward trend, largely due to theincrease of the "associate" phenomenon in the economy. At 308.57points, the index represents a year-on-year increase of 28.09% in February2021. In cumulative terms, in the first two months of the year, the IPGaccumulated an increase of 4.49%, above the 3.48% recorded in the same periodof 2020 and the increase in the CPI, which until February had accumulated avariation of 3.60%. Contributing to that trend was the evolution in the pricesof imported products, notably the prices of 400 gram canned meat box (+7.11% toKz11 880.71), a 12-unit box of soy oil (6.48% to Kz12 497.38) and a 50-kg bagof brown beans (5.67% to Kz78 355.89), which, in general terms, contributed 74%to the evolution of the February CPI, in line with the process maintenance ofthe exchange rate depreciation in the economy.

Read the full article in the May issue, now available on the E&M app for Android and at login (appeconomiaemercado.com).