3
1

Cabo Verde aprovou investimentos externos acima dos 500 milhões de euros no primeiro semestre de 2021

Redacção_E&M
1
2
Foto:
DR

Foram aprovados quase 545 milhões de euros em 13 projectos de investimento no primeiro semestre deste ano, que deverão gerar mais de 4.300 postos de trabalho, informou a Cabo Verde TradeInvest.

Os montantes, de acordo com informação divulgada pela entidade estatal que assegura a promoção e captação de investimentos externos, são provenientes de Portugal, Estados Unidos da América, Turquia, França, Itália e Inglaterra, além de investidores cabo-verdianos.

Segundo a agência portuguesa de notícias, dos 13 projectos aprovados – seis, no valor de 83 milhões de euros, aprovados no primeiro trimestre - envolvem investimentos nas áreas da saúde, turismo e transporte marítimo, ascendendo globalmente a 544,7 milhões de euros em seis meses, prevendo criar 4.326 postos de trabalho nas ilhas de São Vicente, Sal, Boa Vista, Maio e Santiago.

O vice-primeiro-ministro cabo-verdiano disse anteriormente que Cabo Verde fechou em 2020 um recorde de investimentos externos de 1.244 milhões de euros, num total de 27 projectos que estimam a criação de 12.435 postos de trabalho.

“Este resultado considerável é o mais elevado da história de Cabo Verde, e uma forte indicação que, com a implementação desses projetos, combinado com os grandes investimentos privados, haverá um forte crescimento económico nos próximos anos”, disse, em Fevereiro o também ministro das Finanças, Olavo Correia.

De acordo com a Lusa, o valor de investimento externo captado por Cabo Verde em 2020 duplica ainda o recorde anterior, de 2017, quando foram captados 600.877.434 euros, com previsão de 6.689 postos de trabalho.

Um único projecto de investimento fechado em 2020 com a Cabo Verde TradeInvest, orçado em 500 milhões de euros, envolveu a assinatura da convenção de estabelecimento do "Little África Maio", que vai ser construído nos próximos três anos na ilha com o mesmo nome pelo grupo Internacional Holding Cabo Verde (IHCV).

Trata-se do maior investimento turístico privado de sempre em Cabo Verde e prevê gerar 4.000 empregos.

Já o turismo, sector que representa 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, mas que está praticamente parado desde Março de 2020 devido às restrições da pandemia de covid-19, representa 80% do investimento externo contratado no ano passado com a Cabo Verde TradeInvest, seguido pela indústria, com 19%.

A Cabo Verde TradeInvest é a agência responsável pela tramitação dos projectos, uma espécie de ‘front office’ do Estado e o investidor.

A aprovação dos projectos é sempre feita pelo Governo, com a agência a regressar depois para emitir um certificado de investidor, que terá direito a uma série de incentivos do Estado, desde fiscais e aduaneiros.