3
1

Dívida abranda obras da barragem de Caculo Cabaça

Uma dívida avaliada em 140 milhões de dólares está a provocar abrandamento nas obras de construção da barragem hidroeléctrica de Caculo Cabaça, instalada na província do Kwanza-Norte.

1
2
José Zangui
Fotografia
:
DR
José Zangui

A revelação foi feita ontem, quarta-feira, 15, no Kwanza-Norte, pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

O governante notou que as obras, iniciadas em 2017, avaliadas em mais de cinco mil milhões de dólares, precisam de mais impulso que passa pela regularização dos pagamentos.

Segundo João Baptista Borges, o Ministério das Finanças e os parceiros externos, financiadores do projecto, já estão a trabalhar na regularização da dívida junto do empreiteiro.

Além da edificação da barragem, o responsável explicou que o projecto contempla a electrificação da província do Kwanza Sul e uma parte da do Bié, com a construção de linhas de transporte de energia e ligações domiciliares.

Esclareceu que a infra-estrutura constitui um projecto estratégico do Governo angolano, que visa cobrir as províncias com maior défice de fornecimento de energia.

O empreendimento é co-financiado pela República Popular da China, na componente de construção civil do aproveitamento hidroeléctrico e do sistema de transporte associado, no valor de 4,5 mil milhões de dólares e Alemanha, na parte do fornecimento e montagem do equipamento electromecânico, orçado em 1,02 mil milhões.

O projecto hidroeléctrico de Caculo Cabaça prevê produzir dois mil 172 megawatts (MW) e, de acordo com o cronograma de execução do projecto, a primeira máquina entra em exploração comercial em 2024.

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado