3
1

EcoAngola aposta em projecto de redução do uso de plástico no país

A ONG que começou com a ideia de sensibilização para a consciência ecológica, hoje tem vários projectos ligados ao ambiente e à reciclagem.

1
2
Fotografia
:
Isidoro Suka

O projecto “Angola sem Plástico” que conta com um financiamento da União Europeia avaliado em 19 mil euros, começou em Janeiro deste ano e tem término previsto para Setembro. É um dos “carros fortes” da EcoAngola, ONG fundada em 2019, com o objectivo de sensibilizar sobre as questões ambientais no país, como fez saber Paulo Pizarro, co-fundador.

No âmbito do projecto “Angola sem Plástico”, a ONG já realizou várias campanhas de recolha de resíduos plásticos em Luanda, com destaque para as zonas do Sequele, município de Cacuaco, e Kinanga, bairro da Coreia, no distrito da Samba, onde já realizou quatro actividades e ainda tem previstas outras de recolha de plásticos na praia da Areia Branca, explicou a directora-executiva da EcoAngola, Érica Tavares.

A responsável informou que o projecto é maior e não se fica pelas campanhas de limpeza. “Temos também o prémio de arte, que é realizado na fundação Arte e Cultura”, disse, explicando que a iniciativa é parte da estratégia de comunicação e uma forma de fazer chegar aos mais jovens a questão do perigo do lixo para o ambiente e a necessidade de investir na reciclagem.

Explicou também que os voluntários são, em grande parte, provenientes de instituições parceiras, como é o caso dos “Heróis de Azul”, afectos a uma instituição bancária, mas não só. Os voluntários são, também, recrutados na zona onde decorre cada campanha.

Rodázia Adão, voluntária, entende que, para acabar com o lixo, em geral, e com o plástico, em particular, é preciso que cada um tome consciência e pare de atirar lixo para o chão. A jovem está ligada ao projecto há quase um ano e considera-o saudável e de elevada importância para a protecção do ambiente.

Leia o artigo completo na edição de Outubro, já disponível no aplicativo E&M para Android e em login (appeconomiaemercado.com).

EcoAngola invests in project to reduce the use of plastic in the country

EcoAngola started with the idea of raising environmental awareness. Today, it runs several environmental and recycling projects, with special note to “Angola without Plastic”, funded by the European Union.

The project “Angola without Plastic”, which received 19,000 Euros in funds by the European Union, began in January of this year and is scheduled to end in September. It is one of the “strong vehicles” of EcoAngola, an NGO founded in 2000, with the aim of raising awareness about environmental issues in Angola, said Paulo Pizarro, one of the founders.

Within “Angola without Plastic”, the NGO has already carried out several campaigns to collect plastic waste in Luanda, focusing on the neighborhood of Sequele, in the Cacuaco municipality, and the neighborhoods of Kinanga and Korea, in the Samba municipality, where it held two activities while others are planned for the collection of plastics at Areia Branca beach, explained EcoAngola executive director, Érica Tavares.

She said that the project is bigger and does not stop at cleaning campaigns. “We also have an art award, in partnership with the Art and Culture Foundation”, adding that the initiative is part of the NGO’s communication strategy and a way to make young people aware of the harm garbage does to the environment, and the need to invest in recycling.

Érica Tavares went on to say that the volunteers are largely from partner institutions, such as the “Heroes in Blue”, who are sponsored by a bank, but not only. The volunteers are also recruited in the areas where each campaign takes place.

Rodázia Adão, a volunteer, understands that to put an end to garbage in general, and plastic in particular, it’s necessary that to make everyone aware and to stop throwing garbage in the streets. The young woman has been involved in the project for almost a year and considers it healthy and of great importance to protect the environment.

Read the full article in the October issue, now available on the E&M app for Android and at login (appeconomiaemercado.com).

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado