3
1

Indústria de cimento vende apenas 18% da capacidade instalada

A indústria cimenteira nacional vende apenas 18% da sua capacidade de produção instalada, fixada, actualmente, em oito milhões e 660 mil toneladas de cimento.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

Os dados foram revelado esta semana, pelo presidente da Associação da Indústria Cimenteira de Angola (AICA), Manuel Pacavira Júnior, que adiantou que o mês de Agosto de 2019 foi mês em que se registou a pior cifra em termos de venda de cimento dos últimos cinco anos, devido à incapacidade do mercado nacional de absorver a quantidade de cimento produzido em igual período.

Manuel Pacavira Júnior disse que, no referido mês, as cinco fabricas de cimento existentes no país comercializaram apenas um total de 1.535.582 (um milhão, quinhentos e trinta e cinco mil e quinhentas e oitenta e duas) toneladas das 8.660.000 (oito milhões e seiscentas e sessenta mil) toneladas,que são a actual capacidade instalada.

Segundo o também empresário, estes dados representam uma perda de 7.124.418 (sete milhões, cento e vinte e quatro mil e quatro centos e dezoito) toneladas do produto.

O presidente da AICA disse, em gesto de reforço, que essas perdas são as mais flagrantes dos últimos cinco anos no sector, pelo que urge a necessidade da criação de estratégias para proteger as fábricas.

A capacidade anual de produção de cimento instalada no país, de acordo com Manuel da Silva Pacavira Júnior, cresceu de oito milhões de toneladas, em 2016, para 8.660.000 (oito milhões e seiscentas e sessenta mil) toneladas, em 2017, números que, deveriam representar um elemento chave para o aumento das vendas.

Entretanto, o responsável fez saber que a indústria cimenteira no país registou algum conforto durante os anos de 2015, 2014 e 2016. Nesses períodos, foi possível comercializar 5.198.353, no primeiro ano, 4.917.454, no segundo, e 3.874.603 toneladas, no último ano. Os dados apresentados pelo presidente da AICA mostram, ainda de acordo com o Jornal de Angola, que além do ano em curso, os anos de 2018 e 2017 surgem a seguir entre os mais desfavoráveis para as fábricas do sector, em termos de comercialização de cimento. 

Em 2018, disse, as vendas foram de 2.620.115 toneladas e, no ano anterior, de 2.632.389 de cimento vendido. Manuel Pacavira Júnior acentuou que o actual estado do sector obrigou as fábricas a reduzirem, igualmente, os níveis de produção e, consequentemente, a utilização dos equipamentos, em relação à sua capacidade instalada.

7