1

Angola. Investimento publicitário cai 18% no primeiro semestre de 2018

O investimento publicitário no país caiu cerca de 18% durante o primeiro semestre de 2018, comparativamente ao período homólogo do ano passado, informou a Marktest Angola.

1
2
Cláudio Gomes
Fotografia
:
DR
Cláudio Gomes

Segundo uma nota de imprensa, a televisão (com 25%), o jornal, com menos de 4%; e a rádio, com 3%, foram os meios que mais contribuíram para o referido decréscimo.

Apesar disto, a imprensa registou uma subida, sendo a revista Economia & Mercado, com periodicidade mensal, uma das três publicações que mais captaram investimentos em publicidade no período em análise, comparativamente ao primeiro semestre de 2017.

Entre as empresas que mais anunciaram (a preço de tabela) nos referidos veículos, cinco são privadas e uma estatal, e operam nos sectores da banca, telecomunicações, seguros e comunicação social.

O departamento de Media Monitor da Marktest Angola refere, no documento, que a nível da televisão quatro canais de duas estações nacionais (ZAP, com três canais, e a TPA, com apenas um), obtiveram resultados superiores em relação ao primeiro semestre de 2017.

Nesta sequência, os referidos canais receberam, maioritariamente, anúncios de empresas dos sectores da comunicação social, comércio, seguros e saúde.

Por outro lado, três rádios das oito monitoradas obtiveram investimento superior em relação ao ano passado, sendo que duas são privadas e uma estatal. Entre os anunciantes três são de comunicação social, uma de telecomunicações e outra do sector dos seguros.

Marktest Angola monitorou nove canais de televisivos, seis estações de rádios e todos os jornais e revistas veiculados no país.

7