3
1

Lideranças jovens, a esperança africana

Há uma geração vibrante abaixo dos 30 anos que pode vir a ditar o rumo do continente africano.

1
2
Rita Arnaut
Rita Arnaut

As estatísticas contam-nos que 70% da população da África Subsariana tem menos de 30 anos, o que representa cerca de 743 milhões em 1.061 biliões de habitantes na região*.

Na sequência da identificação do potencial deste segmento, o investimento nas jovens lideranças multiplica-se por toda África, demonstrando uma forte crença naqueles que virão a liderar o Continente, cujas escolhas serão fundamentais para o desenho de um futuro brilhante. Conscientes do valor destes jovens promissores, instituições privadas, organizações sem fins lucrativos, entre muitas outras entidades, têm vindo a apostar no treino de competências consideradas determinantes para conduzir o Continente a um bom porto. O relatório de 2018 do African Leadership Institute, financiado pela Ford Foundation, “An abundance of young African Leaders but no seat at the table” (Abundância de líderes jovens Africanos mas sem lugar nas mesas de decisão”) elenca os vários programas dedicados a jovens lideranças, segmentando-os em: Programas de Desenvolvimento de Lideranças; Programas de Mentoring para Lideranças; Plataformas de Networking para Lideranças e Plataformas de impacto para Lideranças. A existência desta vasta tipologia de programas demonstra a necessidade de desenvolver várias abordagens que tornem os jovens líderes completos e capazes de responder aos desafios continentais da actualidade. O relatório vai mais além e tal como elucida o seu título, reforça a urgência não só de treinar competências-chave mas também de abrir portas para que esta geração de líderes possa efectivamente tomar decisões sábias e tornar-se uma parte activa na definição e concretização de estratégias de longo prazo.

A aposta mais recente da JASON Angola é nas lideranças jovens do País e pretende reforçá-la ao longo dos próximos anos através de intervenções emocionalmente impactantes, garantindo resultados mais eficazes e duradouros.

Depois de duas edições do programa TOP Líderes (2016 e 2018), a JASON Angola lança em 2019 o seu programa dedicado às lideranças jovens, o Talent Festival, que acontecerá no próximo dia 17 de Outubro, em Luanda. As inspirações para este programa foram múltiplas: a verificação da necessidade de criar um programa dedicado a este target em Angola, à luz do que tem acontecido em outros países africanos; a vontade de implementar estratégias de treino de competências através de ferramentas imersivas e experiências já testadas no TOP Líderes ao nível das lideranças de topo; a necessidade de inspirar, incentivando à pro-actividade de actuação dos jovens em áreas críticas, como a área social e cultural; o ímpeto de criar uma Comunidade de líderes jovens, acreditando que a união e a partilha de experiências é um factor crítico de sucesso para o desenho do futuro do País; e a constatação através da participação em fóruns internacionais e discussões com líderes de outros países africanos, da premência em promover a construção de pontes entre os vários países africanos, fortalecendo as relações e maximizando a posição do Continente a nível Internacional. Assim, o Talent Festival contará com a participação de vários convidados especiais: o surfista americano Garrett McNamara e a activista sul-africana Marlene Le Roux. Garrett McNamara é um explorador internacional de grandes ondas, reconhecido por ter encontrado a maior onda do mundo na Nazaré, Portugal. Conquistou o Guinness World Record oito vezes pela maior onda alguma vez surfada. Nos últimos anos, depois de constituir família, abraçou a missão de ser impulsionador da mudança. Através do seu mote pessoal "Tudo é Possível", McNamara quer ser um exemplo vivo da redução de plástico no planeta, retornando ao Oceano aquilo que o mesmo lhe tem oferecido ao longo da sua vida. McNamara fará a sua estreia em Angola a convite do TALENT FESTIVAL e falará às lideranças jovens sobre a sua experiência de vida, a gestão do medo e a importância do trabalho em equipa como surfista. Rematará com uma provocação aos participantes sobre a necessidade urgente de salvar os Oceanos, através da mudança de hábitos no dia-a-dia de cada um.    

As inspirações para este programa foram múltiplas: a verificação da necessidade de criar um programa dedicado a este target em Angola, à luz do que tem acontecido em outros países africanos; a vontade de implementar estratégias de treino de competências através de ferramentas imersivas e experiências já testadas no TOP Líderes ao nível das lideranças de topo...

Já Marlene Le Roux falará aos líderes jovens angolanos sobre a sua responsabilidade de transformar África num Continente mais unido. Marlene acredita que é responsabilidade de cada um desempenhar acções concretas de transformação do seu país, encorajando cada um através do seu exemplo. Marlene le Roux é uma activista dos direitos das mulheres e das deficiências, co-fundadora da Women’s Achievement Network for Disability, e CEO do Artscape Theatre Centre na Cidade do Cabo, tem revolucionado e inspirado as lideranças africanas com o seu testemunho de resiliência e foco nos seus objectivos.

A JASON Angola acredita que as suas intervenções têm maior impacto quanto maior for a sua capacidade para motivar e entusiasmar os participantes no seu próprio processo de crescimento individual e esta é a razão de ser dos programas inter-empresas que desenvolve. A aposta mais recente da JASON Angola é nas lideranças jovens do País e pretende reforçá-la ao longo dos próximos anos através de intervenções emocionalmente impactantes, garantindo resultados mais eficazes e duradouros. A criação de sinergias entre organizações é determinante para este processo, por isso, a JASON Angola pretende ser um catalisador de esforços, ligando e unindo várias entidades em prol de um mesmo propósito: o empoderamento das lideranças jovens angolanas.

_

*Dados de 2019 do Banco Mundial.

7