3
1

Múltipla focada na expansão e diversificação dos serviços

A empresa oferece ao mercado angolano soluções de telecomunicações e perspectiva expandir-se para as outras províncias, bem como diversificar os serviços.

1
2

A Múltipla tem o desafio de abrir escritórios nas províncias onde o mercado assim o exigir. Neste momento, para além de Luanda, está presente nas cidades de Benguela, Lubango, Cabinda e Huambo e conta com 79 funcionários.

Segundo o CEO da empresa, José Assis, em 2021 o volume de negócios foi de 5,7 milhões de dólares. Entretanto, a constante redução da capacidade financeira de clientes, devido à crise que assola o país, tem “obrigado” o acompanhamento e o desenvolvimento tecnológico “de infra-estruturas que permitem escalabilidade nos negócios e, ao mesmo tempo, estabilidade na execução do trabalho e nos rendimentos dos clientes”.

O responsável entende que a economia tem passado por “enormes desafios”, mas argumenta ser também um desafio fazer que “as empresas percebam que as tecnologias de informação não são só um departamento das instituições, porém um core, por assim dizer, para o alcance de objectivos financeiros mais lucrativos”.

Com cerca de 25 anos no mercado, José Assis assinala momentos altos e baixos. “Os momentos altos foram sempre assinalados com a introdução de novidades no mercado angolano, como Convergência IP em 2000, Sistemas Centralizados de Storage (2003), criação da Ipworld, dedicada a comunicações (2006), inauguração do Datacenter (2013), lançamento da AZCLOUD (2019) e, recentemente, Serviço de Internet Residencial IZINET (2020)”, descreveu, tendo acrescentado que os momentos “baixos” estão ligados aos ciclos económicos que Angola enfrenta.

Leia o artigo completo na edição de Fevereiro, já disponível no aplicativo E&M para Android e em login (appeconomiaemercado.com).

Multipla focused on the expansion and diversification of services

The company offers the Angolan market telecommunications solutions and expects to expand to other provinces and diversify services.

Multipla is set on the challenge of opening offices in the provinces where the market demands it. At the moment, besides Luanda, it is present in the cities of Benguela, Lubango, Cabinda and Huambo and has 79 employees.

According to the company’s CEO, José Assis, in 2021, the company’s business volume was USD5,7 million. However, the constant decline of the financial capacity of customers due to the ongoing crisis has “forced” the close monitoring and technological development “of infrastructures that allow business scalability and stability in the execution of work and income of customers”.

José Assis understands that the economy has been going through “enormous challenges”. However, he argues that it is also a challenge to make “companies realize that information technology is not just a department in a company, but a core of the business in order to achieve more profitable financial goals”.

With nearly 25 years in the market, José Assis points out high and low moments. “The high moments were always marked by the introduction of novelties in the Angolan market, such as IP Convergence in 2000, Centralized Storage Systems in 2003, creation of Ipworld dedicated to communications in 2006, Inauguration of the Datacenter in 2013 and the launch of AZCLOUD 2019. And recently, the IZINET Residential Internet Service in 2020”, he described, adding that the “low” moments are linked to Angola’s economic cycles.

Read the full article in the February issue, now available on the E&M app for Android and at login (appeconomiaemercado.com).

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado