3
1

ONU disponibiliza 6,4 milhões de dólares para vítimas da seca

O Fundo Central de Resposta a Situações de Emergência (CERF) da Organização das Nações Unidas disponibilizou 6,4 milhões de dólares, para apoiar o combate à seca no sul do país.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

Segundo um comunicado divulgado esta semana, em Luanda, pela organização internacional a iniciativa visa complementar os esforços do Governo angolano para fazer face, durante os próximos 6 meses, à crise provocada pela seca que assola o Sul de Angola que afecta com maior intensidade às províncias do Cunene, Huíla, Bié e Namibe.

No documento, a ONU salienta que os fundos serão aplicados em projectos das  províncias em referência, e beneficiarão cerca de 565.000 pessoas. O actual Fundo de Emergência (CERF), informa, beneficiará cerca de 25% de um total de 2,3 milhões de pessoas, que segundo as estimativas das Nações Unidas, são directamente afectadas pelo fenómeno e consequente com a insegurança alimentar.

“O CERF será dirigido às populações mais vulneráveis e com maiores carências que residem nos municípios das quatro províncias mais afectadas”, lê-se no documento divulgado esta semana.

A resposta humanitária da ONU, incidirá em cinco áreas distintas como a nutrição, água e saneamento, agricultura e segurança alimentar, saúde e protecção.

A implementação do referido programa será acautelado conjuntamente pelas agências das Nações Unidas, especializadas em matéria de apoio social e humanitário como a UNICEF, FAO, UNFPA e OMS.

A nutrição, por exemplo, beneficiará de 44% do total do fundo de emergência, 27,8% será aplicado no reforço dos serviços fornecimento de água potável e na viabilidade do saneamento, e o restante será dividido entre os projectos de saúde, segurança alimentar e agricultura e protecção. A saúde e a protecção de cerca de 37 mil mulheres grávidas integra igualmente o programa do CERF.

O severo impacto da seca no Sul tem levado à deterioração rápida dos meios de subsistência da população.

A ONU salienta, citando dados fornecidos pelo Governo Provincial do Cunene, que o número de pessoas que precisam de ajuda humanitária na província aumentou de 250 mil, em Janeiro de 2019, para cerca de 860 mil em Março do referido ano, o que representa já cerca de 80% do total da população da referida província.

O documento refere que a acção humanitária será monitorada pela Equipa de Gestão de Desastres da ONU no país, que é liderada pelo Coordenador Residente e pelo UNICEF.

O Fundo Central de Resposta a Situações de Emergência (CERF) foi criado em 2005 pelas Nações Unidas com o objectivo de responder deforma imediata e ágil a situações de crises humanitárias em todo o mundo.

7