3
1

Parlamento quer reforço do combate às drogas

O Presidente da Assembleia Nacional (AN) defendeu, esta semana, em Luanda, a união da sociedade para a promoção da saúde, através do controlo e combate às drogas.

1
2
Redacção_E&M
Fotografia
:
DR
Redacção_E&M

Segundo Fernando da Piedade Dias dos Santos, que discursava no acto de lançamento do Movimento Nacional de Prevenção e Combate ao Uso de Drogas, criado pelo Grupo de Mulheres Parlamentares, o objectivo é assegurar o desenvolvimento harmonioso das comunidades. Na sequência, o Presidente da AN salientou que é através da saúde que se gera o desenvolvimento e, consequentemente, se elevam os níveis de vida das comunidades.

Neste sentido, Fernando da Piedade Dias dos Santos entende que, devido à dependência das drogas, que é uma questão tratável, é fundamental promover-se o acesso a esse tratamento e colocar a questão dos direitos humanos no combate a esse flagelo, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera um problema de saúde pública que afecta valores culturais, sociais, economias e políticas de várias nações.

No entanto, felicitou o Grupo de Mulheres Parlamentares da AN, pela pertinência e urgência no debate, numa altura em que as famílias angolanas estão a ser cada vez mais afectadas pelo consumo e tráfico de drogas, sobretudo em crianças e jovens adolescentes.

Para o dirigente, citado pela Angop, esses factos são preocupantes e constituem um desafio para o país, que carece, ainda, de capacidades técnicas e funcionais das suas instituições.

Assim sendo, o presidente da AN salientou que o combate a esse flagelo, para além de exigir cooperação internacional mais alargada, requer, também, o compromisso e o empenho das famílias, dos cidadãos e da sociedade, em geral, para se encontrarem repostas mais equilibradas e integradas nos domínios da saúde e da justiça criminal.

7