3
1

Petróleo bruto continua a dominar carteira de exportações em Angola

As exportações somaram, nos sete primeiros meses deste ano, 11,14 mil milhões de dólares contra 20,68 mil milhões no mesmo período do ano anterior (-46,13%), em termos acumulados.

1
2
António Nogueira
Fotografia
:
DR
António Nogueira

Os dados vêem expressos no mais recente relatório do Banco Nacional deAngola (BNA) sobre a matéria em causa, no qual se destaca que a carteira de exportaçõesde Angola continua dominada pelo petróleo bruto, cujo peso foi de 92,72%, emJulho, seguida pelo LNG e diamantes com pesos de 4,71 e 1,94%, respectivamente.

De acordo com o mesmo documento, em Julho deste ano, o saldo da conta debens manteve a sua trajectória ascendente que vem registando desde o mês deMaio de 2020, passando de 738,61 milhões de dólares em Junho para 951,51milhões o que representa um crescimento de 28,82% em relação ao mês anterior.

O comportamento desta conta continua a ser dinamizado pela evoluçãopositiva do valor das exportações que atingiu 1,62 mil milhões de dólares, oque representa um aumento de 19,73% em relação ao mês de Junho (1,35 milmilhões), superando o aumento do valor das importações que foi de 8,79% para668,39 milhões de dólares.

O aumento do valor das exportações angolanas foi influenciado pelocomportamento das exportações do petróleo bruto, que segundo os dadospreliminares situou-se em 1,50 mil milhões de dólares, mais 18,86% em relaçãoao mês anterior, devido à subida em simultâneo do preço das ramas angolanas, emcerca de 12,64% para 43,79 dólares por barril e das quantidades exportadas em5,52% para 34,30 milhões de barris.

Este aumento deveu-se, por outro lado, ao crescimento do valor dasexportações de gás liquefeito (LNG) em 34,67% para 76,24 milhões de dólares,bem como o de diamantes que passaram de 19,00 milhões de dólares em Junho para31,45 milhões em Julho de 2020 (mais 65,91%) e de pedras de granito queaumentaram em 44,98% para 2,71 milhões de dólares.

Em contraste, as exportações dos outros produtos reduziram. Vale notarque o valor das exportações, excluindo o petróleo bruto, registou um aumento de32,08%, atingindo o montante de 117,85 milhões de dólares. Quanto ao valor dasimportações, em Julho, este foi superior ao do mês anterior, devido aoincremento do valor da importação de combustíveis, alimentos e outros produtosem 22,11, 6,80 e 7,93% para 61,39 milhões, 172,19 milhões e 434,80 milhões dedólares, respectivamente.

Do valor total de importações, 25,76% representam importação dealimentos, 9,19%, importação de combustíveis e 65,05% importação de outrosprodutos. Comparativamente aos primeiros sete meses de 2019, o valor acumuladodas importações reduziu em 43,97%, tendo a importação de combustíveis reduzidoem 22,48%, dos alimentos em 60,47% e dos outros produtos importados em 45,85%.

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado