3
1

PREMISSAS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA NAÇÃO FORTE

Nuno Fernandes
16/1/2023
1
2
Foto:
DR

As sociedades mais bem-sucedidas foram sempre aquelas que acolheram diversas escolas do pensamento.

KISHORE MAHBUBANI, um respeitável diplomata e académico de Singapura, definiu, no livro ‘A China já Ganhou?’, um tratado brilhante de geoestratégia, cinco importantes condições para um estado ser forte e dominante.

1. CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE DISCUSSÃO INTERNA

Na sua óptica, as sociedades que permitem a existência de discussões internas fortes têm a tendência de produzir indivíduos fortes. Os EUA são um bom exemplo de onde sobressaem nomes como Bill Gates, Steve Jobs, Jeff Bezos, Barak Obama e outros tantos… Um ecossistema assim produz, necessariamente, lideranças poderosas.

2. INSTITUIÇÕES FORTES

As Sociedades não devem depender de líderes individuais. A Constituição americana disponibiliza um sistema de pesos e contrapesos (checks and balances). O Presidente eleito e o Congresso têm muito poder, mas são supervisionados por outras instituições como os Meios de Comunicação Social livres, tribunais independentes, entre outras. O Estado de Direito é mais forte do que o governo em funções.

3. EDUCAÇÃO

Os EUA têm as melhores universidades do Mundo. As sociedades mais bem-sucedidas foram sempre aquelas que acolheram diversas escolas do pensamento. As que promovem a cultura do desafio e crítica à sabedoria convencional geram criatividade e inovação. Outro ponto onde os americanos continuam a ter vantagem.

4. CAPACIDADE DE RECRUTAMENTO DAS MELHORES MENTES /RESERVA DE TALENTOS

Os EUA possuem a melhor capacidade de atracção de talentos de qualquer parte do Mundo. Os nascidos no estrangeiro encontram nas leis e instituições americanas um espaço de atracção ímpar para o desenvolvimento das suas competências. O facto de serem estrangeiros não obstaculiza a sua cooptação nem a outorga da nacionalidade americana. Exemplo maior é o de Barak Obama, que, para ser Presidente dos EUA, não se viu limitado por uma lei de nacionalidade que o impediria em função de ser filho de um estrangeiro.

5. INTERACÇÃO COM TERCEIROS

É fundamental ser parte de uma comunidade de nações que partilhem os mesmos valores. Estar-se isolado faz que se percam oportunidades e apoios.

Focado numa comparação entre as sociedades americana e chinesa, para se perceber eventuais vantagens e desvantagens entre as suas instituições e o poder hegemónico de ambos, Kishore Mahbubani oferece-nos a possibilidade de fazermos uma reflexão sobre a nossa condição.

The framework for building a strong nation

In the book “Has China won yet?,” a brilliant treatise on geostrategy, KISHORE MAHBUBANI, a respected Singaporean diplomat and academic, defined five important conditions for a nation to be strong and dominant.

1. CAPACITY TO GENERATE INTERNAL DISCUSSION

In his view, societies that allow strong internal discussions tend to produce strong individuals. The US is a good example: names like Bill Gates and Steve Jobs stand out, and also Jeff Bezos, Barak Obama and many others…Such an ecosystem necessarily produces powerful leaders.

2. STRONG INSTITUTIONS

Societies must not depend on individual leaders. The US Constitution provides a system of checks and balances. The President-elect and Congress have a lot of power but are overseen by other institutions such as free media, independent courts, and others. The rule of law is stronger than the government in office.

3. EDUCATION

The US has the best universities in the world. The most successful societies have always been those that embraced diverse schools of thought. Those that promote a culture of debate and critique conventional wisdom breed creativity and innovation. Another point where the Americans continue to have an advantage.

4. CAPACITY FOR RECRUITMENT OF THE BEST MINDS / RESERVE OF TALENT

The US has the best ability to attract talent anywhere in the world. Those born abroad find in American laws and institutions a unique space of attraction for the development of their skills. The fact that they are foreigners does not prevent their co-option or the granting of American nationality. A major example is that of Barak Obama who, in order to be President of the USA, was not limited by a nationality law that would prevent him from running because he is the son of a foreigner.

5. INTERACTION WITH THIRD PARTIES

It is essential to be part of a community of nations that share the same values. Being isolated causes opportunities and support to be lost.

Focused on a comparison between American and Chinese societies, in order to understand possible advantages and disadvantages between their institutions and the hegemonic power of both, Kishore Mahbubani offers us the possibility of reflecting on our condition.